Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/84102
Type: Artigo de periódico
Título : Fatores associados à não realização do exame de Papanicolaou: um estudo de base populacional no Município de Campinas, São Paulo, Brasil
Otros títulos : Factors associated with women's failure to submit to Pap smears: a population-based study in Campinas, São Paulo, Brazil
Autor : Amorim, Vivian Mae Schmidt Lima
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
César, Chester Luiz Galvão
Carandina, Luana
Goldbaum, Moisés
Resumen : This study analyzes the prevalence of non-submittal to Pap smears according to socioeconomic, demographic, and health-related behavioral variables in women 40 years or older in Campinas, São Paulo State. This was a cross-sectional population-based study with a sample of 290 women. Based on multivariate analysis, factors associated with not having Pap smears were: age (40-59 years), race/ethnicity (black or mixed-race), and schooling (< 4 years). The following reasons were cited for not having Pap smears: considered unnecessary (43.5%), embarrassment (28.1%), and barriers related to health services (13.7%). The Unified National Health System performed 43.2% of the reported Pap smears. Health services should promote more equitable access to the health care system and improve the quality of care for women, since Pap smears are an effective tool against cervical cancer. The study confirmed that women's failure to obtain Pap smears is associated with social and racial inequality, placing these women at increased risk of cervical cancer.
O objetivo deste estudo foi analisar a prevalência da não realização do exame de Papanicolaou segundo variáveis sócio-econômicas, demográficas e de comportamentos relacionados à saúde, em mulheres com 40 anos ou mais de idade, residentes no Município Campinas, São Paulo, Brasil. O estudo foi do tipo transversal, de base populacional em uma amostra de 290 mulheres. Os fatores associados à não realização do Papanicolaou, encontrados na análise multivariada, foram: ter de 40 a 59 anos, ser preta/parda, ter escolaridade de até 4 anos. Entre os motivos alegados por quem nunca realizou o Papanicolaou destacam-se: achar desnecessário (43,5%), sentir vergonha (28,1%) e 13,7% por dificuldades relacionadas aos serviços. O SUS foi responsável por 43,2% dos exames de Papanicolaou realizados. Verificou-se a existência de discriminação racial e social na realização do exame, o que enfatiza a necessidade de intervenções que garantam melhor cobertura e atenção às mulheres mais vulneráveis à incidência e mortalidade por câncer do colo do útero.
Palabras clave : Esfregaço Vaginal
Neoplasia do Colo do Útero
Saúde da Mulher
Vaginal Smears
Uterine Cervical Neoplasms
Women's Health
Editorial : Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Citación : Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 22, n. 11, p. 2329-2338, 2006.
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0102-311X2006001100007
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006001100007
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001100007
Fecha de publicación : 1-nov-2006
Aparece en las colecciones: Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
S0102-311X2006001100007.pdf78.61 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.