Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/343831
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Epidemiologia da infecção por HIV/aids : tendências e sobrevida de pacientes
Title Alternative: Epidemiology of HIV / AIDS infection : trends e patients survival
Author: Melo, Márcio Cristiano de, 1983-
Advisor: Cordeiro, Maria Rita Donalisio, 1957-
Abstract: Resumo: A UNAIDS estabeleceu a meta 90-90-90 subsidiando esforços em várias partes do mundo a fim de garantir o diagnóstico precoce da infecção pelo HIV, medidas profiláticas e preventivas, seguimento clínico de qualidade e o acesso a medicação. Os países acompanham a epidemia através dos Sistemas de Vigilância do HIV/aids, com base nas tendências da infecção e nos registros das informações. Este estudo objetivou analisar a sobrevida dos pacientes com aids na macrorregional do Sul e Sudeste do Brasil e também a tendência temporal das incidências de HIV/aids e fatores associados e a sobrevida entre a infecção pelo HIV e o desenvolvimento da aids em Campinas-SP e nas cidades de Lisboa e Porto, Portugal. Foram utilizados estudo de coorte retrospectivo de amostra de prontuários de indivíduos notificados nos anos de 1998/99 com seguimento de 10 anos e análise de sobrevida pelo método de Kaplan-Meier e Cox, estudo ecológico dos coeficientes de incidência de HIV/aids em Campinas-SP, Brasil, e, estudo de coorte retrospectivo comparando-se o perfil epidemiológico dos casos de HIV/aids e o tempo entre a infecção e a doença em três cidades, no Brasil (Campinas-SP) e Portugal (Lisboa e Porto), com verificação da sobrevida entre a infecção e a aids pelo método de Kaplan-Meier e análise da tendência da incidência de HIV e aids pelo método JoinPoint. Pacientes com até quatro anos de estudo tiveram menor sobrevivência após o diagnóstico de aids. A sobrevivência acumulada aos 60 meses e ao final do estudo foi de 71% e 60% em pessoas com exposição sexual e que possuem escolaridade entre zero e quatro anos; 83% e 71% para aqueles com cinco e oito anos de escolaridade e 82% e 69% para aqueles com mais de oito anos de escolaridade. Em Campinas, nota-se um aumento da incidência de aids entre os anos de 1986 a 1996. Observa-se um crescimento considerável do critério notificação HIV+ a partir do ano 2000, chegando a 30,2 por 100 mil habitantes no final do período. Entre a infecção pelo HIV e a mudança de estadio para aids, a estimativa de sobrevida acumulada obtida pelo método de Kaplan-Meier foi de 68,1% em cinco anos e 57,8% ao final do estudo em Campinas, 89,7% e 85,2% em Lisboa e 81,0% e 74,7% no Porto. O risco acumulado de aids em 10 anos para os diagnosticados entre 2000 e 2003 foi de 37,3% em Campinas, 18,0% em Lisboa e 34,4% na cidade do Porto. Para os diagnosticados entre 2004 e 2007, foi de 44,8%, 11,7% e 15,6% no Porto. Nas regiões Sul e Sudeste são evidenciadas desigualdades na sobrevida de pessoas vivendo com HIV/aids. Como fator preditor de piores resultados, a baixa escolaridade resultou em menor sobrevida, sobrepondo-se as diferenças raciais. Em Campinas, embora as taxas de incidência ainda permaneçam altas identifica-se, no acompanhamento da série temporal, impacto positivo das ações de prevenção e controle da doença. A comparação da evolução clínica dos casos notificados nas três cidades (Brasil e Portugal) identificou diferentes tendências. A entrada tardia de pacientes com infecção pelo HIV no sistema de saúde em Campinas se deve, em parte, a não obrigatoriedade de notificação em anos anteriores. Por outro lado, o aumento do tempo médio entre a infecção HIV e a notificação de aids em pacientes em Portugal mostra a precocidade do diagnóstico e o impacto positivo na evolução e prognóstico dos casos naquele país

Abstract: UNAIDS has established the 90-90-90 goal by subsidizing efforts in various parts of the world to ensure early diagnosis of HIV infection, preventive and prophylactic measures, quality clinical follow-up and access to medication. Countries monitor the epidemic through HIV / AIDS surveillance systems, based on infection trends and information records. The main objectives of this work were: to analyze the survival of AIDS patients in the Southern and Southeastern regions of Brazil and to study the temporal trend of HIV / AIDS incidences in Campinas and the factors associated with survival between HIV infection and the development of AIDS in Campinas-SP and in the cities of Lisbon and Porto, Portugal. The methods used were: a retrospective cohort study of a sample of records of individuals reported in the years 1998/99 with a 10-year follow-up and a survival analysis using the Kaplan-Meier and Cox method; ecological study of HIV / AIDS incidence coefficients in Campinas-SP, Brazil; retrospective cohort study comparing the epidemiological profile of HIV / AIDS cases and the time between infection and disease in three cities in Brazil (Campinas-SP) and Portugal (Lisbon and Porto) with a Kaplan-Meier method for survival verification and a joinpoint analysis of the trend in the incidence of HIV and AIDS. Patients with up to four years of study had less survival after diagnosis of AIDS. The accumulated survival at 60 months and at the end of the study was 71% and 60% in people with sexual exposure and who have education between zero and four years. In Campinas, there was an increase in the incidence of AIDS between 1986 and 1996. There is a considerable growth of the HIV notification criterion from the year 2000, reaching 30.2 per 100,000 inhabitants at the end of the period. Between HIV infection and the change of status for AIDS, the accumulated survival estimate obtained by the Kaplan-Meier method was 68.1% in five years and 57.8% at the end of the study in Campinas, 89.7% and 85.2% in Lisbon and 81.0% and 74.7% in Porto. The accumulated risk of AIDS in 10 years for those diagnosed between 2000 and 2003 was 37.3% in Campinas, 18.0% in Lisbon and 34.4% in the city of Porto. For those diagnosed between 2004 and 2007, it was 44.8%, 11.7% and 15.6%, respectively in the three cities. In the South and Southeast regions, inequalities in the survival of people living with HIV / AIDS are evident. As a predictor of the worst results, the low level of education resulted in lower survival, overcoming racial differences. In Campinas, although the incidence rates still remain high, it is identified, in the follow-up of the temporal series, positive impact of the actions of prevention and control of the disease. The comparison of the clinical evolution of the cases reported in the three cities (Brazil and Portugal) identified different trends. The late entry of patients with HIV infection in the health system in Campinas is due, in part, to not obligatory notification in previous years. On the other hand, the increase in the average time between HIV infection and the notification of AIDS in patients in Portugal shows the early diagnosis and the positive impact on the evolution and prognosis of cases in that country
Subject: AIDS (Doença)
HIV (Vírus)
Análise de sobrevida
Incidência
Notificação compulsória
Sistemas de informação em saúde
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MELO, Márcio Cristiano de. Epidemiologia da infecção por HIV/aids: tendências e sobrevida de pacientes. 2020. 1 recurso online (172 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Melo_MarcioCristianoDe_D.pdf11.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.