Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/340411
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Adaptação cultural e avaliação das propriedades psicométricas do instrumento "Hypoglycemic Confidence Scale" (HCS) para a cultura brasileira
Title Alternative: Cultural adaptation and evaluation of psychometric properties of the instrument "Hypoglycemic Confidence Scale" (HCS) for brazilian culture  
Author: Pastore, Andreia, 1976-
Advisor: Pavin, Elizabeth João, 1956-
Abstract: Resumo: Pacientes com Diabetes tipo 1 (DM1) precisam manter um controle glicêmico rigoroso, o que pode resultar em eventos de hipoglicemia. A autoconfiança no manejo da hipoglicemia ganhou destaque como um novo elemento, podendo ser traduzido como um enfrentamento positivo desse evento grave, quando o paciente tem recursos para enfrentá-lo com segurança. Nesse contexto, o instrumento Hypoglycemic ConfidenceScale (HCS) foi desenvolvido nos Estados Unidos para avaliar a autoconfiança no manejo da hipoglicemia em pacientes com DM. O objetivo deste estudo foi traduzir e adaptar culturalmente o HCS à cultura brasileira. Métodos: O estudo foi do tipo transversal metodológico e incluiu 66 pacientes adultos com DM1 acompanhados nos Ambulatórios de DM1 do Serviço de Endocrinologia e de Diabetologia Pediátrica do Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp e em uma Clínica privada especializada em DM1. A escala HCS foi traduzida para o português do Brasil e o método de adaptação cultural utilizado seguiu as diretrizes indicadas na literatura, obedecendo as seguintes etapas: Tradução Inicial; Síntese; Retro tradução; Comitê de Especialistas; Pré-teste da versão final. Foram avaliadas as seguintes propriedades psicométricas: validade de conteúdo, consistência interna, validade de construto, e estabilidade temporal (teste-reteste). Resultados: Dos 66 pacientes estudados, 62,12% eram mulheres, com idade de 35,33 ± 11,07 anos, tempo de doença de 21,21 ± 11,02 anos, idade ao diagnóstico de 13,48 ± 8,68 anos, escolaridade de 15,24 ± 3,83 anos. Hipoglicemia grave e pelo menos um episódio de cetoacidose nos últimos 12 meses foram relatados, respectivamente, por 33,3% e 19,7% dos pacientes. A HbA1c média foi de 8,29% ± 1,32%. Características psicométricas da versão brasileira do HCS: Consistência interna: o alfa de Cronbach da versão brasileira do HCS foi 0,84; Validade de construto: o coeficiente de Spearman entre o instrumento da versão brasileira do HCS e a Type 1 Diabetes Distress Scale (T1DDS) - versão brasileira foi: r - 0,54; (p = 0,0001);e, a Estabilidade do construto: o coeficiente de correlação intra-classes (ICC) entre o teste e o reteste foi de 0,90 (0,82-0,94). Conclusões: A tradução e adaptação cultural do instrumento HCS para a cultura brasileira foram realizadas adequadamente. A escala se revelou compreensível e válida para medir a autoconfiança no manejo da hipoglicemia, constituindo uma importante ferramenta clínica a ser utilizada em pacientes brasileiros com DM1, bem como em pesquisas clínicas. Palavras-chave: Diabetes mellitus. Hipoglicemia. Estudos de validação. Tradução.?   Pacientes com Diabetes tipo 1 (DM1) precisam manter um controle glicêmico rigoroso, o que pode resultar em eventos de hipoglicemia. A autoconfiança no manejo da hipoglicemia ganhou destaque como um novo elemento, podendo ser traduzido como um enfrentamento positivo desse evento grave, quando o paciente tem recursos para enfrentá-lo com segurança. Nesse contexto, o instrumento Hypoglycemic ConfidenceScale (HCS) foi desenvolvido nos Estados Unidos para avaliar a autoconfiança no manejo da hipoglicemia em pacientes com DM. O objetivo deste estudo foi traduzir e adaptar culturalmente o HCS à cultura brasileira. Métodos: O estudo foi do tipo transversal metodológico e incluiu 66 pacientes adultos com DM1 acompanhados nos Ambulatórios de DM1 do Serviço de Endocrinologia e de Diabetologia Pediátrica do Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp e em uma Clínica privada especializada em DM1. A escala HCS foi traduzida para o português do Brasil e o método de adaptação cultural utilizado seguiu as diretrizes indicadas na literatura, obedecendo as seguintes etapas: Tradução Inicial; Síntese; Retro tradução; Comitê de Especialistas; Pré-teste da versão final. Foram avaliadas as seguintes propriedades psicométricas: validade de conteúdo, consistência interna, validade de construto, e estabilidade temporal (teste-reteste). Resultados: Dos 66 pacientes estudados, 62,12% eram mulheres, com idade de 35,33 ± 11,07 anos, tempo de doença de 21,21 ± 11,02 anos, idade ao diagnóstico de 13,48 ± 8,68 anos, escolaridade de 15,24 ± 3,83 anos. Hipoglicemia grave e pelo menos um episódio de cetoacidose nos últimos 12 meses foram relatados, respectivamente, por 33,3% e 19,7% dos pacientes. A HbA1c média foi de 8,29% ± 1,32%. Características psicométricas da versão brasileira do HCS: Consistência interna: o alfa de Cronbach da versão brasileira do HCS foi 0,84; Validade de construto: o coeficiente de Spearman entre o instrumento da versão brasileira do HCS e a Type 1 Diabetes Distress Scale (T1DDS) - versão brasileira foi: r - 0,54; (p = 0,0001);e, a Estabilidade do construto: o coeficiente de correlação intra-classes (ICC) entre o teste e o reteste foi de 0,90 (0,82-0,94). Conclusões: A tradução e adaptação cultural do instrumento HCS para a cultura brasileira foram realizadas adequadamente. A escala se revelou compreensível e válida para medir a autoconfiança no manejo da hipoglicemia, constituindo uma importante ferramenta clínica a ser utilizada em pacientes brasileiros com DM1, bem como em pesquisas clínicas.

Abstract: Type 1 diabetes (T1D) patients need to maintain tight glycemic control, which may result in hypoglycemic events. Self-confidence in the management of hypoglycemia has gained prominence as a new element and can be translated as a positive coping with this serious event, when the patient has the resources to face it safely. In this context, the Hypoglycemic Confidence Scale (HCS) instrument was developed in the United States to assess self-confidence in the management of hypoglycemia in patients with DM. The aim of this study was to translate and culturally adapt HCS to Brazilian culture. Methods: The cross-sectional methodological study included 66 adult patients with DM1 followed at the DM1 Outpatient Clinic of Pediatric Endocrinology and Diabetology Service at the State University of Campinas Clinical Hospital and at a private clinic specialized in DM1. The HCS scale was translated into Brazilian Portuguese and the cultural adaptation method used followed the guidelines indicated in the literature, as followed: Initial Translation; Synthesis; Retro translation; Expert Committee; Pre-test of the final version. The following psychometric properties were evaluated: content validity, internal consistency, construct validity, and temporal stability (test-retest). Results: Of the 66 patients studied, 62.12% were women, aged 35.33 ± 11.07 years, disease duration of 21.21 ± 11.02 years, age at diagnosis of 13.48 ± 8.68 years, schooling of 15.24 ± 3.83 years. Severe hypoglycemia and at least one episode of ketoacidosis in the last 12 months were reported by 33.3% and 19.7% of patients, respectively. The average HbA1c was 8.29% ± 1.32%. Psychometric characteristics of the Brazilian version of HCS: Internal consistency: Cronbach's alpha of the Brazilian version of HCS was 0.84; Construct validity: the Spearman coefficient between the instrument of the Brazilian version of HCS and the Type 1 Diabetes Distress Scale (T1DDS) - Brazilian version was: r - 0.54; (p = 0.0001); and, Stability of construct: the intra-class correlation coefficient (ICC) between the test and the retest was 0.90 (0.82-0.94). Conclusions: The translation and cultural adaptation of the HCS instrument to Brazilian culture were performed appropriately. The scale was comprehensible and valid to measure self-confidence in the management of hypoglycemia, constituting an important clinical tool to be used in Brazilian T1D patients, as well as in clinical research
Subject: Diabetes Mellitus
Hipoglicemia
Estudos de validação
Tradução
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PASTORE, Andreia. Adaptação cultural e avaliação das propriedades psicométricas do instrumento "Hypoglycemic Confidence Scale" (HCS) para a cultura brasileira. 2020. 1 recurso online (82 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pastore_Andreia_M.pdf969.02 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.