Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/335839
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Ensaio clínico randomizado com dois métodos de mensuração do comprimento de inserção da sonda gástrica em recém-nascidos
Title Alternative: Randomized clinical trial with two methods of measuring the insertion length of the gastric tube in newborns
Author: Dias, Flávia de Souza Barbosa, 1980-
Advisor: Carmona, Elenice Valentim, 1976-
Abstract: Resumo: Introdução: O uso de sonda gástrica em recém-nascidos internados em unidades neonatais é frequente e pode trazer riscos e complicações significativas. A mensuração do comprimento para inserção da sonda é um importante fator a ser considerado para o alcance do posicionamento correto do dispositivo dentro do estômago e consequente diminuição dos riscos. Diferentes métodos de mensuração estão descritos na literatura, porém ainda não existem evidências sobre qual deles é o mais eficiente e produz menor índice de erro. Objetivo: Verificar se existe diferença entre dois métodos de mensuração do comprimento de inserção da sonda em recém-nascidos na proporção de sondas corretamente posicionadas no estomago. Método: Estudo experimental, controlado, randomizado com dois braços e duplo-cego, realizado em unidade neonatal de um hospital universitário no Estado de São Paulo. O tamanho amostral foi calculado em 81 indivíduos por braço, após estudo piloto com 50 recém-nascidos. Os sujeitos foram randomizados entre os métodos NEMU (nose, earlobe, mid-umbilicus) e a fórmula baseada no peso para mensuração do comprimento da sonda nasogástrica. Foram coletadas informações para caracterização dos sujeitos, tipo de alimentação, presença de tratamento com antagonista dos receptores H2 da histamina e coloração da secreção gástrica aspirada. Para verificar o posicionamento da sonda gástrica foram realizados teste com tiras reagentes de pH, exames de ultrassonografia e radiológico. O teste de pH e exame de ultrassonografia foram analisados em termos de acurácia diagnóstica. O padrão ouro para análise do posicionamento da sonda foi o exame radiológico. Resultados: A amostra foi composta por 162 recém-nascidos, sendo 91 meninos (56,17%), com média de peso de nascimento de 1.886,79g (dp 743,41), 32,94 semanas de idade gestacional (dp 2,99) e 10,84 dias de vida (dp 16,68). Majoritariamente, o motivo de internação foi a prematuridade (n=152; 93,83%) e os sujeitos estavam sendo alimentados com dieta mista, composta por leite materno e fórmula infantil (n=106; 65,43%). Apenas seis recém-nascidos (3,70%) estavam em tratamento com antagonista dos receptores H2 da histamina. A secreção aspirada da sonda foi predominantemente esbranquiçada em 85 casos (52,47%). A acurácia do teste de pH, com valores ?5,5 para identificação do posicionamento da sonda nasogástrica, foi 96,25% em termos de sensibilidade, 50% de especificidade, 99,35% de valor preditivo positivo e 14,29% de valor preditivo negativo. O exame de ultrassonografia apresentou sensibilidade de 98,09% e valor preditivo positivo de 98,72%, não sendo possível estabelecer a especificidade. Na avaliação radiológica, 129 sondas (79,63%) estiveram corretamente posicionadas no corpo gástrico. Considerando a mensuração do comprimento de inserção da sonda, o método da fórmula baseada no peso foi superior ao método NEMU, com uma razão de prevalência de 1,36 (IC 95%; 1,15-1,44). Conclusão: O método da fórmula baseada no peso, para mensuração do comprimento de inserção da sonda nasogástrica, apresenta melhor proporção de acertos no posicionamento correto da sonda quando comparado ao método NEMU. O teste de tiras reagentes de pH com valores ?5,5 e o exame de ultrassonografia abdominal são sensíveis para identificar o correto posicionamento da sonda gástrica em recém-nascidos, entretanto, não foi estabelecida segurança em ambos para identificar sondas incorretamente posicionadas

Abstract: Introduction: The use of gastric tube in hospitalized newborns at neonatal units is frequent and may introduce risks and significant complications. Length measurement for tube insertion is an important factor to be considered in order to reach the correct positioning of the device inside the stomach and reduction of risks. Different methods of measurement are described in literature, but there is still no evidence on which one is the most efficient and related to lowest error rate. Objective: To verify if there is difference between two methods of tube length measuring for insertion in newborns considering proportions of correctly positioned in the stomach. Method: Experimental, controlled, two-arm, double-blind, randomized trial conducted in a neonatal unit of a university hospital in the State of São Paulo, Brazil. The sample size was 81 individuals per arm, calculated after a pilot study with 50 newborns. Subjects were randomized between NEMU (initials of nose, earlobe, mid-umbilicus) and the weight-based formula for measuring the length of the nasogastric tube. Data were collected to sample characterization, as well as type of diet, presence of treatment with histamine H2 receptor antagonist and staining of gastric secretion aspirated. In order to verify positioning of the gastric tube, pH reagent strips, ultrasonography and radiological exams were performed. The pH test and the ultrasonography examination were analyzed in terms of diagnostic accuracy and the gold standard for the analysis of the positioning of the tube was the radiological examination. Results: The sample consisted of 162 newborns, 91 male infants (56.17%), mean birth weight of 1886.79 grams (sd 743.41), 32.94 (sd 2.99) weeks of gestational age and 10.84 (sd 16.68) days of life. Prematurity was the most frequent reason for hospitalization (n=152; 93.83%) and subjects were being fed mixed diet, composed of breast milk and infant formula (n=106; 65.43%). Only six newborns (3.70%) were receiving histamine H2 receptor antagonist. The aspirated secretion of the tube was predominantly whitish in 85 cases (52.47%). The pH test accuracy, considering values ???5.5 for confirmation of the nasogastric tube positioning, was 96.25% for sensitivity, 50% for specificity, 99.35% for positive predictive value and 14.29% for negative predictive value. The ultrasonography examination had a sensitivity of 98.09% and a positive predictive value of 98.72%. It was not possible to establish its specificity. In radiological evaluation, 129 tubes (79.63%) were correctly positioned in the gastric body. Considering the measurement of the insertion length of the tube, the weight-based formula method was superior to the NEMU method, with a prevalence ratio of 1.36 (95% CI; 1.15- 1.44). Conclusion: The weight-based formula for measuring the insertion length of the nasogastric tube presents a better proportion of correct tube positioning when compared to NEMU method. The pH reagent strip test with values ???5.5 and the abdominal ultrasonography examination are sensitive to identify the correct positioning of the gastric tube in newborns, however, none of them has safely identified the incorrectly positioned tubes
Subject: Intubação gastrointestinal
Alimentação enteral
Recém-nascidos
Enfermagem neonatal
Ultrassonografia
Concentração de íons de hidrogênio
Suco gástrico
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: DIAS, Flávia de Souza Barbosa. Ensaio clínico randomizado com dois métodos de mensuração do comprimento de inserção da sonda gástrica em recém-nascidos. 2018. 1 recurso online (107 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Dias_FlaviaDeSouzaBarbosa_D.pdf2.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.