Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/335421
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Depressão, "diabetes distress", empoderamento e controle glicêmico de pacientes com "diabetes" tipo 1 : Depression, "diabetes distress", empowerment and glycemic control of type 1 "diabetes" patients
Title Alternative: Depression, "diabetes distress", empowerment and glycemic control of type 1 "diabetes" patients
Author: Silveira, Mônica Sueli Vilela da Mota, 1970-
Advisor: Pavin, Elizabeth João, 1956-
Abstract: Resumo: Adultos com "diabetes" tipo1 (DM1) tem um risco aumentado de desenvolver depressão, sintomas depressivos e "diabetes distress" (DD). O baixo nível sócio- econômico está associado com dificuldades no tratamento e auto-manejo da doença e com distúrbios psicológicos e psiquiátricos. Os objetivos deste estudo foram: 1- documentar a frequência de Distúrbio Depressivo Maior (MDD), sintomas depressivos e DD clinicamente relevantes, 2- acessar os níveis de empoderamento e 3- determinar a associação entre cada uma dessas medidas e o controle glicêmico de pacientes com DM1 atendidos em um hospital público terciário localizado na região de Campinas, São Paulo, Brasil. Métodos: Este estudo transversal incluiu pacientes com idade ? 18 anos e diagnóstico de DM1 há pelo menos 6 meses. Foram excluídos pacientes com déficit cognitivo, história de distúrbios psiquiátricos graves (esquizofrenia, distúrbio afetivo bipolar, drogadições), com complicações graves do diabetes como amaurose, sequelas de acidente vascular cerebral (AVC), transplantados, em realização de hemodiálise e pacientes grávidas. O diagnóstico de MDD foi realizado utilizando-se os critérios diagnósticos do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-5). Os sintomas depressivos foram mensurados através da subescala para sintomas depressivos da Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão (HAD-D). O "Diabetes Distress" foi mensurado através da Diabetes Distress Scale (DDS) e os níveis de empoderamento foram obtidos através da Escala de Empoderamento em Diabetes- versão resumida (DES-SF). O controle glicêmico foi avaliado através da HbA1c. O painel lipídico mais recente, assim como o número de complicações crônicas do "diabetes" foram extraídos dos prontuários médicos. Resultados: Dos 63 pacientes recrutados, 36.5% eram do sexo masculino. A idade média da população foi 31.5 (± 8,9) anos, o número médio de complicações crônicas do "diabetes" foi 1 (± 1,1) e a média de HbA1c foi 10,0% (± 2). A frequência de MDD foi 34,9% e 34,9% dos pacientes apresentaram sintomas depressivos clinicamente relevantes. Cinquenta e sete por cento dos pacientes apresentaram DD clinicamente relevante. DD e empoderamento foram associados à HbA1c (p = 0,003; p = 0,01, respectivamente). Na análise multivariada, baixo empoderamento se associou à maior valor de HbA1c. (beta 1,11; r-parcial 0,09; p-valor 0,0126). MDD e sintomas depressivos não apresentaram associação significativa com a HbA1c (p = 0,72; p =0,97, respectivamente). Conclusões: Este estudo mostrou alta frequência de MDD, sintomas depressivos e DD e baixos níveis de empoderamento nessa população de pacientes com DM1. Índices moderados e altos de DD - regime de tratamento e baixos níveis de empoderamento foram associados ao controle glicêmico. Esses resultados enfatizam a importância da avaliação de MDD, sintomas depressivos, DD e empoderamento na rotina de atendimento dos pacientes com DM1. Esses achados também apontam para a necessidade da incorporação dos aspectos psicológicos, psiquiátricos e psicossociais nas estratégias de educação e atendimento clínico dos pacientes com DM1

Abstract: Background: Adults with type 1 "diabetes" (T1D) have a high risk of developing depressive symptoms and diabetes-related distress (DD). Low socioeconomic level is associated with increased risk of poor self-management, treatment difficulties, and psychological distress. The goals of this study were to document the frequency of major depressive disorder (MDD), high depressive symptoms and high DD, to assess levels of empowerment and to determine the association with each of these measures and glycemic control in a low-income Brazilian sample of adults with T1D. Methods: In a cross-sectional study, inclusion criteria were age ?18 years and diagnosis of T1D > 6 months. Exclusion criteria were cognitive impairment, history of major psychiatric disorders, severe diabetes-related complications, and pregnancy. Diagnoses of MDD were made using interview based in DSM-5 criteria. Depressive symptoms were evaluated by the depression subscale of the Hospital Anxiety and Depression Scale ( HAD-D). The Diabetes Distress Scale (DDS) assessed DD. Empowerment levels were evaluated by the Diabetes Empowerment Scale short form (DES-SF). Glycemic control was measured by HbA1c. The latest lipid panel results were recorded. Number of complications was obtained from medical records. Results: Of the 63 T1D patients recruited, 36.5% were male, mean age was 31.5 (±8.9), mean number of complications was 1(±1.1), and mean HbA1c was 10% (±2). Frequency of MDD was 34.9% and 34.9% reported high depressive symptoms. Fifty- seven percent reported clinically meaningful DD. High diabetes regimen distress and low empowerment were associated with HbA1c (p=0.003; p=0.01, respectively). In multivariate analyses, lower empowerment levels were associated to higher HbA1c (beta: -1.11; r-partial: 0.09; p-value= 0.0126). MDD and depressive symptoms were not significantly correlated with HbA1c in this expected direction (p=0.72; p=0.97, respectively). Conclusions: This study showed high rates of MDD, high depressive symptoms, high DD, and low levels of empowerment in this low-income population. Empowerment and diabetes regimen distress were linked to glycemic control. The results emphasize the need to incorporate the psychological, psychiatric and psychosocial side of "diabetes" into strategies of care and education for T1D patients
Subject: Diabetes Mellitus tipo 1
Depressão
Estresse psicológico
Empoderamento
Language: Multilíngua
Editor: [s.n.]
Citation: SILVEIRA, Mônica Sueli Vilela da Mota. Depressão, "diabetes distress", empoderamento e controle glicêmico de pacientes com "diabetes" tipo 1: Depression, "diabetes distress", empowerment and glycemic control of type 1 "diabetes" patients. 2019. 1 recurso online (139 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silveira_MonicaSueliVilelaDaMota_D.pdf12.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.