Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334275
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Avaliação dos nucleossomos circulantes e a influência IN VITRO da sinvastatina nas propriedades adesivas e quimiotáticas de neutrófilos em pacientes com tromboembolismo venoso  
Title Alternative: Evaluation of circulating nucleosomes and influence of simvastatin IN VITRO in the adhesive and chemotactic properties of neutrophils in patients with venous thromboembolism  
Author: Zapponi, Kiara Cristina Senger, 1986-
Advisor: Annichino-Bizzacchi, Joyce Maria, 1957-
Abstract: Resumo: Estudos clínicos e modelos animais têm explorado a participação dos neutrófilos na fisiopatologia do tromboembolismo venoso (TEV), mas ainda não está claro se a ativação de neutrófilos é persistente após a fase aguda da doença. Além disso, existem evidências clínicas que apoiam a hipótese de que as estatinas podem prevenir a recorrência do TEV, pelos efeitos pleiotrópicos que envolvem sua ação anti-inflamatória. O objetivo deste estudo foi avaliar alguns parâmetros de ativação de neutrófilos e o efeito da sinvastatina in vitro nas propriedades adesivas e quimiotáticas dos neutrófilos de pacientes com TEV e controles saudáveis. A ativação dos neutrófilos foi avaliada pela expressão da integrina ?2 ativada (CD11a/CD11B), quimiotaxia, pela geração de espécies reativas de oxigênio (EROs) dessas células, pela quantificação de nucleossomos circulantes e do complexo MPO-DNA como marcadores de NETs (redes extracelulares de neutrófilos). Também foram avaliados os principais ligantes dos neutrófilos: as moléculas adesivas endoteliais circulantes (s-ICAM-1/s-VCAM-1). A PCR-hs (Proteína C Reativa) foi empregada como marcador de inflamação. Os efeitos da sinvastatina foram avaliados pela expressão da integrina ?2 e pela quimiotaxia dos neutrófilos. Para expressão das moléculas adesivas CD11a e CD11b e o ensaio de quimiotaxia, as células foram avaliadas em condições basais e após estímulo inflamatório, com TNF-? ou IL-8 respectivamente, pré-tratado ou não, com sinvastatina. Os grupos de estudo consistiram de 37 pacientes com TEV (idade média de 44 anos, 35% do sexo masculino, 75% caucasóides) e 37 controles pareados por idade, sexo e cor de pele. A mediana do tempo entre a ocorrência do TEV e a inclusão no estudo foi de 25 meses (13-42). O evento foi espontâneo em 51,35% dos casos, 62,16% dos pacientes apresentaram TEV proximal e 24,32% embolia pulmonar. Pela Escala Villalta, 64,28% dos pacientes apresentavam Síndrome Pós-trombótica (SPT). Os pacientes apresentaram aumento significativo na expressão da molécula adesiva CD11a ativada, tanto no estado basal quanto após estímulo inflamatório do TNF-?, aumento na expressão da molécula CD11b ativada após estímulo com TNF-?, na quimiotaxia tanto no estado basal quanto após estímulo com IL-8, bem como no complexo MPO-DNA. Também houve aumento significativo nas moléculas endoteliais circulantes, s-ICAM-1 e VCAM-1 nos pacientes em comparação aos controles. Não foram observadas diferenças estatísticas em relação às análises das EROs e nucleossomos circulantes. No entanto, quando dividimos os pacientes em subgrupos de acordo com fatores associados a recorrência, tais como: dímero-D elevado (>500ng/ml) e TEV espontâneo, ou pela presença de SPT e o período de tempo após o evento agudo, observou-se um aumento significativo dos nucleossomos circulantes no subgrupo com SPT. Em relação aos outros subgrupos não houve diferenças. Além disso, os níveis de PCR-hs foram significativamente maiores nos pacientes. Por último, observamos que a sinvastatina foi capaz de reverter a ação inflamatória do TNF-? na expressão da atividade da molécula adesiva CD11b. Estes resultados demonstram que os pacientes com TEV apresentaram padrões de ativação de neutrófilos alterados mesmo após longo período do evento agudo. Além disso, fortalecem a hipótese de que esteja ocorrendo uma maior interação das moléculas adesivas dos neutrófilos e seus ligantes endoteliais, favorecendo o processo de migração dos neutrófilos, bem como sugerindo um aumento da ativação endotelial. De uma forma original, com o emprego de uma técnica específica, o aumento das NETs nos pacientes com TEV pode estar envolvido na ativação de outras células, em especial as endoteliais e de outras vias, que se retroestimulam. Na presença de uma ativação aumentada dos neutrófilos como parte da condição inflamatória crônica associada ao TEV, a sinvastatina talvez possa ter um papel modulador que contribua para a prevenção de recorrência e evolução da doença

Abstract: Recently, animal models and clinical studies have explored the participation of neutrophils in the pathophysiology of VTE. However, it remains unclear whether the activation of neutrophils is persistent after the acute phase of the disease. Furthermore, there are clinical evidences supporting that simvastatin may prevent recurrent VTE, since the drug has pleiotropic anti¬inflammatory effects. The aim of this study was to evaluate the occurrence of neutrophil activation in patients with VTE compared to healthy controls and to determine the effect of simvastatin in the adhesive properties and chemotaxis of the neutrophils. Neutrophils activation was determined by the expression of activated adhesive molecules (CD11a/ Mac-¬1), reactive oxygen species (ROS), chemotaxis assays, and serum nucleosome and DNA-MPO complex, as markers of neutrophil extracellular traps (NETs). The major endothelial ligands of neutrophils, circulating endothelial adhesive molecules (s-ICAM-1 / s-VCAM-1) as well as serum high sensitive C-reactive protein (CRP) levels as a marker of inflammation were also evaluated. For CD11a and CD11b integrins expression and migration assays, neutrophils were evaluated under basal conditions and after inflammatory stimulus, pretreated, or not, with simvastatin. The study group consisted of thirty¬seven patients with personal history of VTE and thirty¬seven controls matched with patients according to age, gender and ethnicity. Median time since VTE occurred was 25 months, the event was spontaneous in 51.35% of the cases, 62,16 % of patients presented proximal VTE and 24,32% with pulmonary embolism (PE). According to Villalta Scale, 64.28% of the patients presented post-thrombotic syndrome (PTS). Activated CD11a adhesive molecule was higher in VTE patient neutrophils, both in basal conditions and after TNF? stimulus. Higher of CD11b was observed in patient neutrophils, compared with controls, only after TNF? stimulus, and the stimulus was reverted by pre¬treatment with simvastatin. Neutrophils from VTE patients also presented increased basal chemotaxis and IL-¬8¬ stimulated chemotaxis. We also observed increased DNA-MPO complexes in VTE patients, as well as in the s-ICAM-1 and s-VCAM-1 endothelial adhesive molecules. The amount of ROS and circulating nucleosomes were similar in VTE patients and controls. However, when patients were divided into subgroups according to factors associated with recurrence, such as: high D-dimer (> 500ng / ml) and spontaneous VTE, or by the presence of SPT and the time period after the acute event, we could observe a significant increase of circulating nucleosomes in patients with SPT. There were no differences in the other subgroups. In addition, hs-CRP levels were significantly higher in VTE patients. We demonstrated that patients with VTE presented neutrophil activation for a long time after the acute thrombotic episode. In addition, these results suggest that there is an increased interaction of the neutrophils adhesive molecules with their endothelial ligands, consequentely favoring the process of neutrophil migration, as well as suggesting an increase in the endothelial activation. The increase of NETs in VTE patients may be involved in the activation of other cells, especially endothelial cells, and other pathways, which are back-stimulated. These results may support the hypothesis that increased neutrophils activation is part of the chronic inflammatory condition associated with VTE and may be downregulated, in parts, by the effects of simvastatin
Subject: Tromboembolismo venoso
Neutrófilos
Quimiotaxia
Adesão celular
Nucleossomos
Sinvastatina
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ZAPPONI, Kiara Cristina Senger. Avaliação dos nucleossomos circulantes e a influência IN VITRO da sinvastatina nas propriedades adesivas e quimiotáticas de neutrófilos em pacientes com tromboembolismo venoso  . 2018. 1 recurso online (141 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cerri_KiaraCristinaSengerZapponi_D.pdf8.92 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.