Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334010
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Definir/conceituar : história e sentidos da palavra-conceito cultura em dicionários de línguas e de terminologias
Title Alternative: Defining/conceptualizing : history and meaning of the word-concept culture in language and terminology dictionaries
Author: Nascimento, Felipe Augusto Santana do, 1990-
Advisor: Rodríguez-Alcalá, Carolina, 1964-
Abstract: Resumo: A palavra cultura é apontada por estudiosos das Ciências Sociais e Humanas como uma das palavras mais importantes para compreender a história das sociedades ocidentais e como sendo uma das mais "complexas" e "difíceis" de serem definidas (WILLIAMS, 1989; EAGLETON, 2005; CUCHE, 2002). O dizer da "dificuldade" e da "complexidade" em torno da definição de cultura é uma regularidade nos trabalhos acadêmico-científicos sobre a história dessa palavra, cuja definição teria se tornado ainda mais "complexa" devido ao seu "sinônimo próximo" civilização (KROEBER, KLUCHOHN, 1952) e à disciplinarização da cultura, que se tornou um conceito de diferentes áreas científicas a partir do século XIX. Situados, então, na Análise de Discurso em articulação com a História das Ideias Linguísticas, que compreende os dicionários como instrumentos linguísticos (AUROUX, 2009) e objetos históricos e discursivos (NUNES, 2006; ORLANDI, 2013), analisamos as definições dos verbetes cultura e civilização nos dicionários de línguas e de terminologias, que no imaginário social funcionam discursivamente como aqueles que definem/conceituam as palavras e os conceitos, para compreender os processos discursivos em jogo no processo de definição da palavra-conceito cultura. Ao analisarmos as definições do verbete cultura e de seu "sinônimo próximo" civilização em dicionários de língua francesa dos séculos XVII ao XXI, língua apontada pelos estudiosos como fundamental para a compreensão da palavra cultura (FEBVRE, 1930; BÉNÉTON, 1975; CUCHE, 2002; EAGLETON, 2005); em dicionários de língua portuguesa/brasileira dos séculos XVIII ao XXI; e em dicionários de terminologias ¿ Ciências Sociais e Humanas e Linguística dos séculos XX e XXI ¿ pudemos compreender os efeitos políticos dos sentidos de cultura e como eles significam/hierarquizam sujeitos, sociedades e seus espaços ao estabelecer relações de força que se sustentam no "argumento" cultura. Ao funcionar como um objeto "neutro" e "natural" pelo apagamento do político e do ideológico, a palavra-conceito cultura é sintomática de que sujeitos e espaços são significados num mesmo processo histórico-político de significação que se marca na textualidade específica da definição pela passagem do sentido "literal" de cultura enquanto "cultivo da terra" (espaço) para o sentido "abstrato" de cultura enquanto "cultivo do espírito" (sujeito), o que indica que a constituição de sujeitos/sentidos/espaço se dá num mesmo processo histórico político (RODRÍGUEZ-ALCALÁ, 2011a; 2018). Por fim, chegamos à conclusão de que as definições de cultura apontam para o fato de que essa forma linguística na sua relação de aproximação, oposição, subordinação e contradição com a forma linguística civilização atualiza uma "memória ocidental" que significa e hierarquiza as "formas de vida" ao produzir um espaço-tempo imaginário, no qual as diferentes sociedades são classificadas e hierarquizadas em diferentes estágios no tempo a partir de um modelo baseado no espaço da cidade (RODRÍGUEZ-ALCALÁ, 2018), funcionando como uma "palavra-sintoma" na/da história das sociedades ocidentais

Abstract: The word culture is referred to by scholars of Social and Human Sciences as one of the most important words to understand the history of Western societies and one of the most "complex" and "difficult" ones to be defined (WILLIAMS, 1989; CUCHE, 2002). The discourse of "difficulty" and "complexity" around the definition of culture is a regularity in academic-scientific work on the history of that word, whose definition would have become even more "complex" because of its "near synonym" civilization (KROEBER, KLUCHOHN, 1952) and the disciplinarization of culture, which became a concept in different scientific areas since the nineteenth century. To understand the discursive processes in the process of defining the concept-word culture, in the field of Discourse Analysis in articulation with the History of Linguistic Ideas, which understands dictionaries as linguistic instruments (AUROUX, 2009) and historical and discursive objects (NUNES, 2006; ORLANDI, 2013), we analyze the definitions of the words culture and civilization in language and terminologies dictionaries that function discursively in the social imaginary as those that define/conceptualize words and concepts. We analyze the definitions of culture entries and its "near synonym" civilization in French dictionaries from the 17th to the 21st century, language pointed out by scholars as fundamental to the understanding of the word culture (FEBVRE, 1930, BÉNÉTON, 2002; EAGLETON, 2005); in Portuguese/Brazilian language dictionaries from the 18th to the 21st century; and in terminology dictionaries - Social and Human Sciences and Linguistics in 20th and 21st centuries - we were able to understand the political effects of the senses of culture and how they mean/hierarchize subjects, societies and their spaces by establishing relations of force that are based on the "argument" culture. By functioning as a "neutral" and "natural" object by the erasure of political and ideological processes, the concept culture is a symptom that subjects and spaces are signified in the same historical-political process of signification marked in the specific textuality ofdefinition by the passage of the "literal" sense of culture as "cultivation of earth" (space) to the "abstract" sense of culture as "cultivation of the spirit" (subject), which indicates that the constitution of subjects/senses/space works in the same political historical process (RODRÍGUEZ-ALCALÁ, 2011a; 2018). Finally, we come to the conclusion that the definitions of culture point to the fact that this linguistic form in its relation of approximation, opposition, subordination and contradiction with the linguistic form civilization update a "Western memory" that signifies and hierarchizes the "forms of life" by creating an imaginary space-time, in which different societies are classified and hierarchized in different stages of time from a model based in the city space (RODRÍGUEZ-ALCALÁ, 2018), functioning as a "symptom word" in the history of Western societies
Subject: Cultura (A palavra)
Civilização (A palavra)
Análise do discurso
Lexicografia
Linguagem e linguas - Dicionários
Ciencias sociais - Terminologia
Linguistica - Terminologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: NASCIMENTO, Felipe Augusto Santana do. Definir/conceituar: história e sentidos da palavra-conceito cultura em dicionários de línguas e de terminologias. 2019. 1 recurso online (365 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Nascimento_FelipeAugustoSantanaDo_D.pdf2.87 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.