Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/333954
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Semelhança na diferença : a função fraterna nos grupos de Narcóticos Anônimos
Title Alternative: Similarity in the difference : the fraternal function in groups of Narcotics Anonymous
Author: Barbosa, Audrey Vanessa, 1987-
Advisor: Almeida, João José Rodrigues Lima de, 1960-
Abstract: Resumo: A adicção por drogas é, sem dúvida, um fenômeno complexo e multifacetado, como o comprovam os debates atuais sobre políticas públicas de saúde, segurança e assistência social voltados para o problema. Essa questão não pode tampouco ser compreendida senão dentro da cultura contemporânea, considerando os imperativos de consumo e as diferentes maneiras de o sujeito se relacionar com as drogas em determinados contextos. O próprio conceito de adiccção é guiado por diferentes paradigmas, seja pelo modelo da adicção como doença cerebral (BDMA) comumente adotado pela medicina, sejam pelas definições filosóficas e psicológicas que colocam a adicção no âmbito da fraqueza da vontade ou dos comportamentos habituais. Some-se a isso diferentes modelos de tratamento para a demanda de adictos como, por exemplo, o CAPSad, a Política de Redução de Danos e as Comunidades Terapêuticas. Nosso trabalho, entretanto, pretende se localizar fora do âmbito das políticas públicas de saúde ofertadas pelo Estado, ou, mais diretamente, pretende discorrer sobre os grupos anônimos de ajuda mútua, mais conhecidos como Narcóticos Anônimos (NA), considerando toda a complexidade e variedade do fenômeno da adicção por drogas. O NA caracteriza-se como uma irmandade sem fins lucrativos direcionada a pessoas para quem as drogas se tornaram um problema maior. Seus membros se autodenominam "adictos em recuperação" e se reúnem regularmente para partilhar suas experiências e ajudarem uns aos outros a sustentar a abstinência de drogas. Com o objetivo de conhecer como os sujeitos que frequentam Narcóticos Anônimos enfrentam a sua adicção por drogas, a presente pesquisa apropriou-se do método clínico-qualitativo proposto por Egberto Turato, tendo como instrumentos um roteiro de entrevista semiestruturada e um gravador de voz, bem como registros em diários de campo durante a participação nas reuniões dos grupos de NA. Recorrendo às contribuições da psicanálise no estudo dos grupos e das instituições, buscamos valorizar o saber que o sujeito tem acerca da sua própria vida e a cultura participativa. Após conhecer e analisar a dinâmica institucional do NA, resgatamos a importância da função fraterna, relegada a segundo plano pela psicanálise, reconhecendo a necessidade da participação de um semelhante para a (re)constituição da subjetividade

Abstract: Drug addiction is undoubtedly a complex and multifaceted phenomenon, as evidenced by the innumerable debates on public health, safety, and social assistance policies that address the problem. As it seems, this question can only be understood within the contemporary culture, considering the imperatives of consumption, and the different ways individuals establish their relation with drugs in the different contexts. Even the concept of addiction itself is guided by different paradigms, sometimes by the model of addiction as brain disease (BDMA), commonly adopted in the medicine, or, alternatively, by philosophical and psychological definitions that assume addiction is in the scope of the weakness of the will or habitual behaviours. Additionally, there are some treatment models like the Psychosocial Treatment Center for Alcohol and Drugs (PTCad¿s), Harm Reduction Policy, and Therapeutic Communities, that also deal with the problem with distinct methodologies. Our work, however, will not deal with the public health policies offered by the State, or, more directly, our concern will be the anonymous groups of mutual help better known as Narcotics Anonymous (NA). NA is a non-profit organization directed to people for whom drugs have become a major problem. Its members call themselves "recovering addicts", and get together to share their experiences as well as to help each other to maintain drug abstinence. With the objective of knowing how NA members face their addction problems, our research begin by the clinical-qualitative method proposed by Egberto Turato, having as instrument a semi-structured research script and a voice recorder, as well as records in time intervals during participation in NA group meetings. Applying the Psychoanalysis of Institutions and Groups, we tried to evaluate the knowledge the subject has about his own life within a participatory culture. We have rescued the relevance of the fraternal function for that matter, commonly relegated to a second plan by the official psychoanalysis, taking into account the participation of an equal to the (re)constitution of subjectivity
Subject: Narcóticos Anônimos
Drogas
Abordagem interdisciplinar do conhecimento
Transtornos relacionados ao uso de substâncias
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BARBOSA, Audrey Vanessa. Semelhança na diferença: a função fraterna nos grupos de Narcóticos Anônimos. 2019. 1 recurso online (213 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Aplicadas, Limeira, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/333954>. Acesso em: 13 mai. 2019.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barbosa_AudreyVanessa_M.pdf1.88 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.