Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/333157
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Vasculatura dérmica e índice de proliferação de melanócitos na pele fotodanificada e na avaliação das margens laterais de melanomas do tipo lentigo maligno e lentigo maligno-melanoma : Dermal vasculature and melanocytic proliferation index in photodamaged skin and in the assessment of the lateral margins of lentigo maligna and lentigo maligna melanoma
Title Alternative: Dermal vasculature and melanocytic proliferation index in photodamaged skin and in the assessment of the lateral margins of lentigo maligna and lentigo maligna melanoma
Author: Stelini, Rafael Fantelli, 1978-
Advisor: Cintra, Maria Letícia, 1951-
Abstract: Resumo: Lentigo Maligno ou melanoma in situ das áreas fotoexpostas é uma lesão cutânea que acomete indivíduos de pele de cor clara, preferencialmente na região da cabeça e pescoço. Quando invade a derme é chamado de lentigo maligno-melanoma. A sua delimitação histológica é controversa devido à subjetividade na interpretação dos achados microscópicos. A análise da vasculatura peritumoral pode ajudar a diferenciar áreas tumorais de áreas livres de tumor, já que a angiogênese induzida por neoplasia está bem estabelecida neste contexto, assim como o índice de proliferação dos melanócitos, uma vez que é conhecido que o mesmo geralmente é maior nos melanomas em comparação com o da pele sem tumor. O objetivo deste estudo foi comparar a vasculatura peritumoral e o índice de proliferação de melanócitos do lentigo maligno e lentigo maligno-melanoma com a pele adjacente não neoplásica e pele danificada pelo sol (controle). Quarenta e três casos de ressecção de lentigo maligno e lentigo maligno-melanoma (33 e 10, respectivamente) foram selecionados retrospectivamente. Foi realizada imuno-histoquímica com o anti-CD31 e anti-CD105 para avaliar a vascularização. A dupla marcação do índice de proliferação de melanócitos foi realizada utilizando-se o anti-Melan-A em conjunto com o anti-Ki-67. A grade óptica de Chalkley foi usada para a quantificação dos vasos. Células duplamente marcadas com anti-Melan-A e anti-Ki-67 foram contadas nos 1) tumores, 2) junto à margem livre e 3) peles controle. As variáveis categóricas foram comparadas usando os testes qui-quadrado, exato de Fisher ou McNemar. Variáveis numéricas foram comparadas pelos testes de Mann-Whitney, Kruskal Wallis e Spearman. A quantificação da microvasculatura sob os melanomas, por meio do CD31 e CD105, foi maior que nas margens dos mesmos espécimes e maior que na pele controle, com maior densidade para CD31 que para CD105. A média de melanócitos em proliferação, duplamente marcados, foi maior nos melanomas que na pele adjacente livre de tumor e nas peles-controle. As amostras de pele-controle mostraram, pelo CD31, o maior número de vasos na região da cabeça e pescoço, com uma correlação positiva entre o índice de proliferação melanocítica e a vasculatura. A presença de neovascularização (CD105) e melanócitos em proliferação (Ki67 + / MelanA +) são achados suspeitos para o lentigo maligno / lentigo maligno-melanoma, ajudando a delinear, diagnosticar e avaliar as margens do tumor. O diagnóstico diferencial entre hiperplasia melanocítica e melanoma e a avaliação das margens deste último deve levar em consideração todos os achados suspeitos. Sempre que possível, a pele danificada pelo sol e livre de lesões, do mesmo indivíduo, deve ser comparada para identificar o padrão de hiperplasia melanocítica, com o intuito de minimizar a sobreposição dos achados suspeitos de lentigo maligno com os da hiperplasia melanocítica da pele fotodanificada

Abstract: Lentigo Maligna or melanoma in situ of photoexposed areas is a cutaneous lesion affecting light-colored skin individuals, preferably in the head and neck region. When it invades dermis it is called lentigo maligna melanoma. Their histological delimitation is controversial due to subjectivity. Analysis of peritumoral vasculature may help to differentiate tumor areas from tumor-free areas, as neoplasia-induced angiogenesis in such scenario is well established, as well as the proliferation index of melanocytes, since it is known that this index are generally higher in melanomas than in non-melanoma skin. The aim of this study was to compare the peritumoral vasculature and melanocyte proliferation index of the lentigo maligna and lentigo maligna melanoma with that of the adjacent non-neoplastic skin and sun-damaged skin (control). Forty-three resection cases of lentigo maligna and lentigo maligna melanoma (33 and 10, respectively) were selected retrospectively. Immunohistochemistry was performed for anti-CD31 and anti-CD105 to assess vascularization. Melanocytes proliferation index double labeling was performed using the anti-Melan-A and anti-Ki-67. The Chalkley optical grid was used to quantify blood vessel hotspots. Doubly labeled cells with anti-Melan-A and anti-Ki-67 were counted based on 1) tumor, 2) free margin and 3) control skin. Categorical variables were compared using Chi-square, Fisher¿s exact or McNemar¿s tests. Numerical variables were compared using Mann-Whitney, Kruskal Wallis and Spearman¿s tests. Microvasculature quantification under the melanomas, for both CD31 and CD105, was greater than at the margins of the same specimens and greater than control skin, with higher density for CD31 than CD105. The mean number of double-labeled proliferating melanocytes within the melanomas was greater than at the adjacent free skin and control skin. The control skin samples showed the highest CD31-positive vasculature in the head and neck region, with a positive correlation between melanocytic proliferation index and vasculature. The presence of neovascularization (CD105) and proliferating melanocytes (Ki67+/MelanA+) are suspicious findings for lentigo maligna / lentigo maligna melanoma, helping to outline, diagnose and evaluate tumor margins. The differential diagnosis with melanocytic hyperplasia and evaluation of margins should take into account all suspicious findings. Whenever possible, lesion-free sun-damaged skin from the same individual should be compared to identify melanocytic hyperplasia patterns, to minimize overlapping of suspicious lentigo maligna findings with those of melanocytic hyperplasia on sun-damaged skin.
Subject: Sarda melanótica de hutchinson
Melanoma
Margens de excisão
Pele - Vasos sanguíneos
Proliferação celular
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: STELINI, Rafael Fantelli. Vasculatura dérmica e índice de proliferação de melanócitos na pele fotodanificada e na avaliação das margens laterais de melanomas do tipo lentigo maligno e lentigo maligno-melanoma: Dermal vasculature and melanocytic proliferation index in photodamaged skin and in the assessment of the lateral margins of lentigo maligna and lentigo maligna melanoma. 2018. 1 recurso online (74 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Stelini_RafaelFantelli_M.pdf7.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.