Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332834
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Pré-natal do homem : expectativas, dificuldades e vulnerabilidades
Title Alternative: Prenatal care of man : expectations, difficulties and vulnerabilities
Author: Gomes, Delmar Teixeira, 1971-
Advisor: Lopes, Maria Helena Baena de Moraes, 1959-
Abstract: Resumo: Identificar as expectativas e dificuldades relatadas pelos profissionais de saúde para a promoção da saúde do homem no período gestacional de sua companheira; investigar as expectativas e dificuldades encontradas pelos homens para a sua participação no acompanhamento pré-natal de sua companheira e analisar as situações de vulnerabilidade a partir dos relatos de profissionais de saúde e dos homens companheiros de mulheres que fizeram o pré-natal na atenção primária de Juiz de Fora, MG. Métodos: Foi utilizado um método misto do tipo paralelo convergente, que "consiste em priorizar igualmente os elementos" do delineamento quantitativo e qualitativo. Foram entrevistados, utilizando um questionário construído para este fim, 123 profissionais de saúde em 45 Unidades de Atenção Primária à Saúde e realizadas entrevistas em profundidade, usando roteiro, com 25 homens que estavam acompanhando sua companheira no pós-parto imediato de uma maternidade público-privada. A coleta ocorreu de outubro de 2015 a março de 2016. Os dados quantitativos foram digitados no banco de dados do software Statistical Package for Social Sciences e as entrevistas com os homens, registradas em equipamento digital e transcritas. Foi realizada estatística descritiva e analítica dos dados quantitativos e análise de conteúdo das falas dos homens. Resultados: Quanto ao perfil dos profissionais de saúde 77,2% foi do sexo feminino, 48,8% foram enfermeiros (as) e 51,2%, médicos (as). Verificou-se que os profissionais de saúde mencionaram algumas limitações para cumprir com os princípios e diretrizes da política de saúde do homem, sendo uma delas a falta de conhecimento sobre a estratégia de pré-natal do parceiro. A idade dos homens entrevistados variou entre 20 e 42 anos. Foi possível identificar cinco categorias de análise: Sentimento dos homens em relação paternidade; Participação do homem durante o pré-natal e parto; Atenção aos homens pelos profissionais de saúde no pré-natal; Dificuldades para participação do homem no pré-natal da companheira e Expectativas dos homens quanto ao pré-natal do homem. A participação do homem durante o pré-natal tem sido dificultada por incompatibilidade dos horários de consulta e de trabalho e pela falta de incentivo e de inclusão do homem nas consultas pré-natais. A situação de vulnerabilidades vivenciadas pelos homens está em função da falta de organização do sistema de saúde, apesar das políticas de saúde estabelecerem algumas diretrizes para o cumprimento de algumas ações de saúde. Conclusão: A falta de uma atenção aos homens, valorizando-os como protagonistas e ou pais no período perinatal, está contribuindo para que os homens possam viver situações de vulnerabilidade nas dimensões individual, social e programática. Cabe aos profissionais de saúde rever suas ações frente a organização das unidades de saúde, respaldados pelas políticas públicas de saúde e reivindicar junto aos gestores de saúde, recursos para capacitação e sensibilização da equipe de saúde, bem como, criar estratégias para sensibilizar os homens e suas companheiras, visando a efetivação das ações de saúde relacionadas ao pré-natal do homem. Faz-se necessário ainda, a ampliação da discussão das questões ligadas a paternidade e sobre a masculinidade, que possam interferir na saúde e no comportamento social do homem apontadas na pesquisa, durante o ensino acadêmico e formação de profissionais dos cursos de enfermagem, medicina e os cursos da saúde que tenham uma atuação durante o acompanhamento da gestação do casal

Abstract: To identify the expectations and difficulties reported by health professionals for the promotion of the health of the man during the gestational period of his partner; To investigate the expectations and difficulties encountered by men for their participation in the prenatal care of their partner and to analyze the situations of vulnerability based on the reports of health professionals and men who are companions of women who had prenatal care in primary care Juiz de Fora, MG. Methods: A mixed convergent parallel type method was used, which "consists in prioritizing equally the elements" of the quantitative and qualitative delineation. A total of 123 health professionals were interviewed using a questionnaire designed for this purpose. They were interviewed in 45 primary care units and the interviews were conducted in depth using 25 men who were accompanying their spouses in the immediate postpartum period in a public maternity hospital under private service management. The data collection was done from October 2015 to March 2016. The quantitative data were entered into the Statistical Package for Social Sciences database and the interviews with the men, recorded in digital equipment and transcribed. Descriptive and analytical statistics of the quantitative data and content analysis of the men's speeches. Results: Regarding the profile of health professionals, 77.2% were female, 48.8% were nurses and 51.2% were physicians. It was verified that the health professionals mentioned some limitations to comply with the principles and guidelines of the man health policy, one of them being the lack of knowledge about the prenatal strategy of the partner.The age of the men interviewed varied between 20 and 42 years. It was possible to identify five categories of analysis: Sentiment of men in relation to paternity; the participation of man during prenatal and childbirth; Attention to men by prenatal health professionals; Difficulties for the participation of the man in the prenatal of the companion and Expectations of the men regarding the prenatal of the man. The participation of man during prenatal care has been hampered by inconsistent schedules of consultation and work and lack of encouragement and inclusion of men in prenatal consultations. The situations of vulnerabilities experienced by men are due to the lack of organization of the health system, although health policies establish some guidelines for compliance with some health actions. Conclusion: The lack of attention to men, valuing them as protagonists and / or parents in the perinatal period, is helping men to live situations of vulnerability in the individual, social and programmatic dimensions. It is up to health professionals to review their actions regarding the organization of health units, backed by public health policies and claim from the health managers, resources for training and sensitization of the health team, as well as to create strategies to sensitize men and their partners, aiming at the implementation of health actions related to prenatal care for men. It is also necessary to broaden the discussion of issues related to paternity and masculinity, which may interfere in the health and social behavior of men pointed out in research, during the academic teaching and training of professionals in the nursing, the courses of health that have an action during the accompaniment of the gestation of the couple
Subject: Saúde do homem
Cuidado pré-natal
Saúde da mulher
Vulnerabilidade em saúde
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: GOMES, Delmar Teixeira. Pré-natal do homem: expectativas, dificuldades e vulnerabilidades. 2017. 1 recurso online ( 139p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gomes_DelmarTeixeira_D.pdf2.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.