Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332780
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Suporte social percebido, autocuidado e o controle glicêmico de pacientes com diabetes tipo 2
Title Alternative: Percived social support, self-care and the gycemic control of patients with type 2 diabetes
Author: Santos, Margarida Maria Donato dos, 1960-
Advisor: Araujo, Eliana Pereira de, 1965-
Abstract: Resumo: Título: Suporte social percebido, autocuidado e o controle glicêmico de pacientes com diabetes tipo 2 O diabetes é um dos maiores problemas de saúde pública ao redor do mundo. Conhecer as características dos indivíduos diabéticos e sua relação com a doença é de extrema importância para o desenvolvimento de estratégias que auxiliem no tratamento desta população. Este trabalho teve o objetivo de avaliar o grau de suporte social e sua relação com o autocuidado e o controle glicêmico dos usuários diabéticos tipo 2. Trata-se de um estudo transversal de abordagem quantitativa cujos dados foram obtidos por meio do Questionário do Suporte Social, Questionário de Autocuidado em Diabetes e de um instrumento para obtenção dos dados sociodemográficos e clínicos. A pesquisa foi realizada nas Unidades de Atenção Primária à Saúde de um município do interior de Minas Gerais. A amostra foi por conveniência, constituída por 154 indivíduos. Foram incluídos no estudo os usuários diabéticos tipo 2 com idade igual ou superior a 18 anos, que tinham capacidade de comunicação oral e de compreensão do conteúdo dos questionários. Foram excluídos gestantes, indivíduos com dificuldade visual ou motora que os impedisse de desenvolver as atividades da vida diária ou ainda aqueles com incapacidades que interferissem na compreensão das perguntas contidas nos questionários. Para análise dos dados foi utilizado os programas Excel e Statical Package for Social Sience versão 20.0®. Os entrevistados foram predominantemente do sexo feminino, (62,34%) com idade média de 63,7 anos, cuja média de hemoglobina glicada ficou acima do índice desejável (7,75%). Nessa população predominou comorbidades como a hipertensão arterial (83,12%), dislipidemia (74,68%), obesidade (51,95%) e doenças ósteo-articulares diversas (61,69%). Além disso, 64,94% dos indivíduos tinham diagnóstico de neuropatia advindas da doença. A média do número de pessoas reconhecidas como suportivas foi 1,21 por indivíduo e o grau de satisfação com o apoio social recebido mostrou uma mediana de 5,69 de um índice máximo de 6. Quando relacionamos estes dados ao controle glicêmico, verificamos que os indivíduos que mantiveram a glicemia em níveis inadequados são os que apresentaram hipertensão arterial (60,94%) (p < 0,0136), obesidade (67,50%) (p < 0,0042), nefropatia (85,71%) (p < 0,0207) e depressão (84,21%) (p < 0,0092). Não houve relação significante entre o autocuidado, suporte social e controle glicêmico. Desta forma, podemos concluir que embora os indivíduos tenham informado estar satisfeitos com o suporte social que recebem e realizarem aspectos importantes do autocuidado, isso não foi o suficiente para apresentarem controle glicêmico satisfatório. Esses resultados mostram que novas atitudes e estratégias devem ser desenvolvidas por parte da equipe de saúde para que o indivíduo com diabetes tenha o suporte necessário para cuidar da saúde de forma efetiva. Descritores: Diabetes Mellitus; Apoio Social; Autocuidado; Enfermagem. Linha de Pesquisa: Processo de Cuidar em Saúde e Enfermagem

Abstract: Diabetes is one of the biggest public health problems around the world. Understand the characteristics of diabetic individuals and their relationships with the disease are the extreme importance for the development of strategies that can help treating this population. This work aimed to evaluate the degree of social support and its relationship with self-care and glucose control of type 2 diabetic individuals. This is a cross-sectional study of a quantitative approach whose data were obtained through the Social Support Questionnaire, Self-care in Diabetes Questionnaire and from an instrument to obtain the socio-demographic and clinical data. The survey was performed in the primary health care units of a city in Minas Gerais state countryside. The sample was, by convenience, formed by 154 individuals. Type 2 diabetics aged 18 years or more were included, those who had oral communication ability and comprehension of the questionnaires content. Pregnant women, individuals with visual or motor difficulty that would stop them from developing activities of daily living or those with disabilities that interfere with understanding of questions contained in the questionnaires were excluded from the study. For analysis of the data it was used the Excel and Statistical package software for social science version 20.0. Respondents were predominantly female (62.34%) with mean age of 63.7 whose glycated hemoglobin got above the index desirable (7.75). In this population were present comorbidities such as arterial hypertension (83.12%), dyslipidemia (74.68%), obesity (51.95%) and several osteo-articular diseases (61, 69%). In addition, 64.94% of the individuals showed neuropathy from DM. In addition, 64.94% of the individuals showed neuropathy from DM. The average number of people recognized as supportive was 1.21 per individual and the degree of satisfaction on social support received showed a median of 5, 69% a maximum index 6. When we related clinical aspects with the glucose control, we realized that the individuals who maintained blood sugar in inadequate levels were the ones who showed arterial hypertension 60.94% (p < 0.0136), obesity (67.50%) (p < 0.0042), neuropathy (87.71%) (p < 0.0207), and depression (84.21%) (p < 0.0092). Surprisingly, there was no significant relation among self-care, social support and glucose control. Therefore, we can conclude that although individuals reported being satisfied with the social support received and having performed important aspects of self-care, it was not enough to reflect on a satisfactory glucose control. These results show us that new attitudes and strategies should be developed by the healthcare staff so that the individual with diabetes can have the necessary support to take care of health effectively. Key words: Diabetes Mellitus; Social Support; Self-Care; Nursing
Subject: Diabetes Mellitus
Apoio social
Autocuidado
Enfermagem
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SANTOS, Margarida Maria Donato dos. Suporte social percebido, autocuidado e o controle glicêmico de pacientes com diabetes tipo 2. 2017. 1 recurso online (102 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_MargaridaMariaDonatoDos_D.pdf2.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.