Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332635
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Determinação da variável cor ou raça/etnia : capacitação para colaboradores do serviço de recepção hospitalar
Title Alternative: Determination of color or race/ethnic variable : collaborators training of hospital reception service
Author: Camisão, Agnês Raquel, 1963-
Advisor: Lopes, Maria Helena Baena de Moraes, 1959-
Abstract: Resumo: A Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN) propõe-se a reduzir diferenças e atenuar os agravos que incidem nas altas e desiguais taxas de morbidade e mortalidade neste grupo populacional, combater o racismo e a discriminação nas instituições e serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). Dentre suas metas destaca-se a que diz respeito à introdução do quesito cor nos registros de saúde a fim de que dados possam ser separados por cor ou raça, com objetivo de acompanhar e analisar os indicadores com vistas a reduzir iniquidades em saúde. Objetivos: Desenvolver e avaliar estratégias para melhorar o registro do quesito cor ou raça, de acordo com o IBGE, pelos colaboradores do serviço de recepção de um hospital público do interior do estado de São Paulo. Métodos: Foi realizado um estudo descritivo qualitativo com profissionais do serviço de recepção de um hospital público que atuavam no registro dos pacientes para identificar as dificuldades dos profissionais da recepção hospitalar no registro do quesito cor ou raça, com uso da autodeclaração. Realizou-se também um estudo quase-experimental, do tipo antes e depois, para avaliar o conhecimento e as dificuldades no registro do quesito cor ou raça, por meio de um questionário e aplicado antes e após oficinas de capacitação para o registro dessa variável, de acordo com as recomendações do IBGE, das quais participaram colaboradores do serviço de recepção. A população atendida no hospital onde foi realizado o estudo foi orientada quanto à importância da coleta do quesito cor ou raça, por meio de folders e cartazes. Foi também avaliada a adequação do registro dessa variável antes e após a implantação das estratégias, fazendo-se observação no setor de recepção. Resultados: Foram realizadas e analisadas 28 entrevistas com os profissionais. O estudo permitiu identificar duas categorias: "Não sei qual é a minha cor? e "Como declarar a cor do outro se é constrangedor falar da minha". As falas dos entrevistados permitiram identificar que a autodeclaração não é um processo simples, por razões diversas, tais como: preconceito, desconhecimento e medo de represálias ou de causar constrangimentos, dificultando tanto a própria autodeclaração quanto solicitar que o outro se autodeclare. A avaliação antes e depois do treinamento mostrou que houve apreensão significativa do conteúdo por parte do grupo capacitado, no entanto não houve modificação do registro. Produziu-se material informativo que poderá ser útil para divulgar e conscientizar a população. Conclusão: A estratégia de capacitação atingiu o objetivo de modificar o conhecimento sobre o tema, contudo não houve mudança da prática do registro do quesito cor ou raça. A dificuldade do profissional do serviço de recepção hospitalar tanto de se autodeclarar quanto de indagar o quesito cor ou raça junto aos usuários pode ter contribuído para isso. Considera-se, ainda, que para o pleno alcance dos objetivos há necessidade de maior envolvimento da administração local

Abstract: The National Politics of Integral Health of the Black Population (PNSIPN) sets out to reduce the differences and mitigate the grievances that occur in the high and unequal taxes of morbidity and mortality among this populational group, to combat the racism and the discrimination on the instituitions and services from the Unique System of Health (SUS). Among its own goals stands out the one that mentions the introduction of the color aspect on health records so that the data can be separated by color or race, aiming to accompany and analyze the indicators to reduce iniquities on health. Objectives: To develop and avaliate strategies to improve the registration of color or race aspect, according to IBGE, by the collaborators of reception of a public hospital in São Paulo¿s countryside. Methods: It was performed a descriptive qualitative study with reception service professionals of a public hospital that acted on registering the patients to identify their hardships to register color or race aspect, by using self-declaration. It was also performed a nearly-experimental study, following the before-and-after model, to evaluate the knowledges and the hardships to register the color and race aspect, through a questionnaire applied before and after training workshops on the registering of those variables, according to the recommendations from IBGE, which the collaborators of the reception service participated. The population attended on the hospital where the study was realized were oriented on the importance of collecting the color and race aspect by flyers and posters. It was also evaluated the suitability of the registering of that variable before and after the implantation of the strategies, making observation on the reception sector. Results: 28 interviews with professionals were held and analysed. The study allowed to identify two cateogories: "I don¿t know what my color is" and "How to state someone¿s else color if it¿s embarrassing to talk about my own". The statements from the interviewees allowed to identify that self-declaration isn¿t a simple process, for many reasons, such as: prejudice, unawareness and fear of reprisal or to cause embarrassment, hampering both self-declaration and for others to declare themselves. The evaluation before and after training showed that there was a significant apprehension of content by the qualified group, even so no change on the registers happened. A informative material was produced, which could be useful to disclose and raise awareness to the population. Conclusion: The capacitation strategy reached its goals of modifying the knowledge about the theme, however no changes happened on the practice of registering the color or race aspect. The hardships from the professionals of clinical reception service to both self-declare and to question the color or race aspect among the users may have contributed to this. It¿s regarded that for the full reaching of our goals there is a need for more engagement from the local administration
Subject: Origem étnica e saúde
Desigualdades em saúde
Capacitação em serviço
Capacitação de recursos humanos em saúde
Racismo
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CAMISÃO, Agnês Raquel. Determinação da variável cor ou raça/etnia: capacitação para colaboradores do serviço de recepção hospitalar. 2017. 1 recurso online (101 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/332635>. Acesso em: 26 out. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Camisao_AgnesRaquel_D.pdf3.28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.