Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332371
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Desigualdades e participação improvável : contestando subjetividades subalternas no movimento de moradia de São Paulo
Title Alternative: Inequalities and improbable participation : contesting subaltern subjectivities in São Paulo housing movement
Author: Ferro, Maria Carolina Tiraboschi, 1982-
Advisor: Tatagiba, Luciana Ferreira, 1971-
Abstract: Resumo: A presente tese busca enfrentar o desafio de reconectar, no debate acadêmico, a discussão sobre as desigualdades imperantes na realidade brasileira e a participação política, com foco específico nos setores populares. Em linhas gerais, a literatura tem evidenciado que o acesso desigual a recursos materiais, simbólicos e informacionais e, no caso de sociedades hierarquizadas, como a brasileira, as clivagens de classe, gênero e raça afetam dimensões objetivas e subjetivas e impactam, negativamente, as possibilidades de participação dos setores populares. Nesta tese, interessa ressaltar a dimensão subjetiva de impacto das desigualdades. Meu argumento é que a humilhação social vivida, cotidianamente, pelos pobres conforma subjetividades subalternas, para as quais a agência política não parece ser uma condição possível: ela não está dada e precisa ser construída. Denomino, assim, a participação política dos setores populares como "improvável". Contudo, apesar das desigualdades, alguns sujeitos pobres constroem trajetórias de militância, aqui, denominadas de "trajetórias desviantes". Ao longo deste trabalho, analisa-se o processo de engajamento militante na luta coletiva, especificamente, no movimento popular, como veículo para a superação das barreiras da participação dos sujeitos pobres. Por fim, uma vez rompido o padrão da participação improvável e ocorrendo o engajamento militante, analisam-se os impactos que essa participação tem sobre as desigualdades. Nesse ponto, o argumento que desenvolvo, teórica e empiricamente, é que a participação em movimentos populares combate desigualdades ao conformar sujeitos políticos que superam a condição de subalternidade, fornecendo condições de agência aos setores historicamente marginalizados. Dito isso, esta tese tem como objetivo central responder a três questões. A primeira, dando centralidade às dimensões subjetivas de impacto, seria indagar como as desigualdades afetam a participação dos setores populares. A segunda visa interpelar como sujeitos pertencentes aos setores populares superam as barreiras impostas pela realidade que tornam sua participação improvável, e constroem trajetórias de desvio ao padrão esperado. A terceira busca analisar como, no plano subjetivo, a participação em movimentos populares contesta desigualdades. Por fim, cabe mencionar que, como referente empírico, a pesquisa analisou a trajetória de vida de lideranças de movimentos de moradia de São Paulo, fazendo uso do método história de vida

Abstract: The present thesis seeks to meet the challenge of connecting in the academic debate the discussion about the inequalities prevailing in the Brazilian reality and political participation, with specific focus on the popular sectors. Broadly speaking, the literature has shown that unequal access to material, symbolic and informational resources, and in the case of hierarchical societies such as Brazil, class, gender and racial issues affect both objective and subjective dimensions, and negatively impact the possibility of participation of popular sectors. In this thesis, I emphasize the subjective dimension of the impact of inequalities. My argument is that the social humiliation experienced daily by the poor conforms subaltern subjectivities for which political agency does not seem to be a possible condition: it is not given and needs to be constructed. Therefore, I call the political participation of the popular sectors as "improbable". However, in spite of the inequalities, some poor subjects construct trajectories of militancy that are denominated here as "deviant trajectories". Throughout this work, the process of activist engagement in the collective struggle, specifically in the popular movement, is analyzed as a vehicle for overcoming the barriers of participation of the poor subjects. Finally, once the pattern of improbable participation is broken and activist engagement occurs, the impacts of such participation on inequalities are analyzed. At this point, the argument that I develop, theoretically and empirically, is that participation in popular movements opposes inequalities by conforming political subjects that surpass the condition of subalternity, providing conditions of agency to the historically marginalized sectors. That said, this thesis aims to answer three questions. The first, giving centrality to the subjective dimensions of impact, would be to inquire how inequalities affect the participation of the popular sectors. The second, aims to question how subjects belonging to the popular sectors overcome the barriers imposed by reality that make their participation improbable, and build trajectories that deviate from the expected pattern. And lastly, to analyze how, on a subjective level, participation in popular movements contests inequalities. Finally, it is worth mentioning that as an empirical reference the research analyzed the life trajectory of leaders of São Paulo housing movements, making use of the life history method
Subject: Desigualdades sociais
Participação política
Movimentos sociais
Subjetividade - Filosofia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FERRO, Maria Carolina Tiraboschi. Desigualdades e participação improvável: contestando subjetividades subalternas no movimento de moradia de São Paulo. 2018. 1 recurso online (317 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ferro_MariaCarolinaTiraboschi_D.pdf2.09 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.