Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331307
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Análise, por meio de telemetria, da evolução temporal da pressão arterial e frequência cardíaca, em ratos submetidos a estresse crônico
Title Alternative: Analysis, by telemetry of the temporal evolution of blood pressure and heart rate in rats submitted to chronic stress
Author: Carvalho, Maeline Santos Morais, 1989-
Advisor: Marcondes, Fernanda Klein, 1970-
Abstract: Resumo: O estresse caracteriza-se como uma resposta adaptativa do organismo frente a estímulos aversivos cuja finalidade é preparar o organismo para enfrentar situações de perigo, mantendo sua homeostasia. Porém, a longo prazo, o estresse crônico tem sido apontado como um fator de risco para doenças cardiovasculares. O protocolo de estresse crônico moderado e imprevisível (ECMI) é um modelo animal útil no estudo dos mecanismos fisiopatológicos envolvidos nos efeitos do estresse. O objetivo desse estudo foi avaliar a evolução temporal da pressão arterial e frequência cardíaca de ratos submetidos ao ECMI, por meio da telemetria. Foram utilizados 10 animais com dois meses de idade. Para registro da pressão arterial e frequência cardíaca os animais foram submetidos à cirurgia para inserção do transdutor de medida na aorta abdominal. Após cirurgia e recuperação dos animais, os mesmos foram monitorados continuamente durante 6 semanas (S) consecutivas, e a cada 5 minutos, foram registrados os valores da pressão arterial e frequência cardíaca de cada animal. Durante três semanas consecutivas (2ª, 3ª e 4ª semanas), o ECMI foi aplicado, e observou-se elevação da pressão arterial sistólica (S2=117,6 +/- 13; S3= 118,2 +/- 12,6; S4= 118,0 +/- 13,8 vs. S1= 115,3 +/- 12,2 mmHg), média (S2= 103,7 +/- 12, 2; S3 104,6 +/- 13,0; S4= 104,7 +/- 10,4 vs. S1= 101,4 +/- 10,4 mmHg) e diastólica (S2= 90,9 +/-12,2; S3= 92,0 +/- 14,1; S4= 92,4 +/- 16,2 vs. S1= 88,6 +/- 10,0 mmHg, p< 0,05) em relação aos valores basais registrados na primeira semana de monitoramento (S1). Ao final do protocolo ECMI, houve diminuição da pressão arterial sistólica e média na quinta e sexta semanas em comparação aos valores basais. A pressão arterial diastólica retornou aos valores basais, uma semana após o fim do ECMI. Houve diminuição da frequência cardíaca nas 3 semanas de aplicação do ECMI (S2= 349,5 vs. S3= 358,9 vs. S4= 350,5 batimentos por minuto - bpm) em relação aos valores basais (S1= 363,3 bpm). Esta redução da frequência cardíaca manteve-se até a sexta semana. Com relação ao efeito do ECMI sobre a diferença da pressão arterial sistólica, diastólica, média e frequência cardíaca, entre os períodos claro e escuro do ciclo circadiano, a partir da segunda semana de aplicação do ECMI não houve diferença significativa nos valores de frequência cardíaca entre os períodos claro e escuro (p > 0,05). Nas outras semanas, a frequência cardíaca apresentou-se maior no período escuro em relação ao período claro. Os valores de pressão arterial sistólica, diastólica e média apresentaram-se significativamente maiores no período escuro em relação ao período claro (p < 0,05). Esses resultados evidenciam a precisão do uso da telemetria para a análise temporal dos parâmetros cardiovasculares, em resposta ao ECMI. Os dados também mostram que o ECMI induziu elevação mantida da pressão arterial e alterou a variação circadiana da frequência cardíaca, e sugerem que mecanismos compensatórios, evidenciados pela diminuição da frequência cardíaca, foram ativados para diminuir os prejuízos ocasionados pelo estresse

Abstract: Stress is characterized as an adaptive response of the body to aversive stimuli whose purpose is to prepare the body to face dangerous situations while maintaining its homeostasis. However, in the long term, chronic stress has been pointed out as a risk factor for cardiovascular diseases. The moderate and chronic mild unpredictable stress protocol (CMS) is a useful animal model in the study of the pathophysiological mechanisms involved in the effects of stress. The objective of this study was to evaluate the temporal evolution of blood pressure and heart rate of rats submitted to CMS by means of telemetry. Ten animals with two months of age were used. For the recording of blood pressure and heart rate, the animals underwent surgery for insertion of the measurement transducer into the abdominal aorta. After surgery and recovery of the animals, they were monitored continuously for 6 consecutive weeks (W), and every 5 minutes, the blood pressure and heart rate values of each animal were recorded. During three consecutive weeks (2nd, 3rd and 4th weeks) CMS was applied, and systolic blood pressure was elevated (S2 = 117.6 +/- 13; S3 = 118.2 +/- 12.6; S4 = 118.0 +/- 13.8 vs. S1 = 115.3 +/- 12.2 mmHg), mean (S2 = 103.7 +/- 12.2, S3 104.6 +/- 13, 0, S4 = 104.7 +/- 10.4 vs. S1 = 101.4 +/- 10.4 mmHg) and diastolic (S2 = 90.9 +/- 12.2, S3 = 92.0 + - 14.1, S4 = 92.4 +/- 16.2 vs. S1 = 88.6 +/- 10.0 mmHg, p <0.05) from the baseline values recorded in the first week of monitoring. At the end of the CMS protocol, there was a decrease in systolic and mean blood pressure at the fifth and sixth weeks in comparison to the baseline values (W1). Diastolic blood pressure returned to baseline, one week after the end of CMS. There was a decrease in heart rate during the 3-week CMS application (W2 = 349.5 vs. W3 = 358.9 vs. W4 = 350.5 beats per minute - bpm) when compared with baseline values (W1 = 363.3 bpm). This reduction in heart rate was maintained until the sixth week. With regard to the effect of CMS on the difference in systolic, diastolic, mean and heart rate, between the light and dark periods of the circadian cycle, from the second week of CMS (p> 0.05). In the other weeks, the heart rate was higher in the dark period than the light period. The values of systolic, diastolic and mean arterial pressure were significantly higher in the dark period in relation to the clear period (p <0.05). These results demonstrate the accuracy of the use of telemetry for the temporal analysis of cardiovascular parameters in response to CMS. The data also show that CMS induced sustained elevation of blood pressure and altered the circadian variation of heart rate, and suggest that compensatory mechanisms, evidenced by the decrease of the heart rate, were activated to reduce the damages caused by the stress
Subject: Estresse psicológico
Telemetria
Hipertensão
Doenças cardiovasculares
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CARVALHO, Maeline Santos Morais. Análise, por meio de telemetria, da evolução temporal da pressão arterial e frequência cardíaca, em ratos submetidos a estresse crônico. 2017. 1 recurso online (53 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331307>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Carvalho_MaelineSantosMorais_M.pdf2.01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.