Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/330707
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Cartografia do Patrimônio na Bacia do Rio das Almas - São Paulo, Brasil
Title Alternative: Heritage Cartography in the hydrographic basin of the Almas River, Sao Paulo State, Brazil
Author: Fachini, Cristina, 1980-
Advisor: Carvalho, Aline Vieira de, 1981-
Cerdan, Lluís Mundet i
Abstract: Resumo: Essa pesquisa teve como objetivo descrever a composição patrimônio no território da Bacia do Rio das Almas, município de Ribeirão Grande-SP, e suas relações com o turismo. Essa composição se baseou na teoria do ator-rede (ANT), ao considerar o patrimônio como um ator híbrido, cuja agência no território se manifesta agregando seres humanos e não humanos, natureza e cultura, oficialidade e não oficialidade, materialidade e imaterialidade. Com base em informações levantadas em documentos, questionários e entrevistas, realizou-se uma cartografia do patrimônio que possibilitou propor a formação de um mosaico de natureza-cultura dividido em três porções distintas da Bacia do Rio das Almas: porção norte, central e sul. Tal mosaico sugere relações específicas entre atores humanos e não humanos e o território, influenciadas pela agência de legislações, normativas, materialidade e conhecimentos locais que se estabelecem de dentro e de fora do território. De Sul a Norte ocorre uma correlação inversa entre a concentração populacional, o turismo e o patrimônio: enquanto na porção sul se concentra a atividade turística associada ao patrimônio natural, ali vive apenas 5% da população local. Na zona central concentram-se os sítios arqueológicos cadastrados no IPHAN, as cavernas e o patrimônio cultural não oficial associado à capela da Cruz do Negro. Nessa área vive cerca de 15% da população local. Na porção norte se concentra cerca de 80% da população, e ainda quase a totalidade das referências culturais locais, o patrimônio não oficial e imaterial. Já a atividade turística nessa área é muito menor. O turismo quando associado ao discurso oficial do patrimônio, reforça a separação entre o patrimônio oficial e a população local, evidenciando na Bacia do Almas elementos materiais per se, no caso em questão, principalmente a Mata Atlântica e os sítios arqueológicos, eleitos com base em valores de fora do território. Por outro lado, o turismo associado a iniciativas da população local, é motivado pela relação que os habitantes possuem com o território. O roteiro turístico associado a Capela da Cruz do Negro, evidencia a transformação da paisagem local causada pela ação da mineração e seus impactos na vida de habitantes locais. Percebe-se, portanto, que as ações de valorização do patrimônio e do turismo promovidas pela população local favoreceram de forma mais fluida as interações entre natureza e cultura, oficialidade e não oficialidade, materialidade e imaterialidade. Já a falta de participação social na elaboração de políticas locais envolvendo questões patrimoniais, sejam ambientais, culturais e turísticas favoreceram as dicotomias estabelecidas por discursos autorizados. Propõe-se a abordagem do patrimônio no território, onde os elementos do patrimônio estejam integrados ao ambiente em que estão inseridos e aos valores atribuídos pelos atores locais, possibilitando um entendimento conjunto e participativo do patrimônio e do turismo

Abstract: This research had as its objective to describe the heritage make-up of the Almas River Basin, in the Ribeirão Grande Municipality of the State of Sao Paulo and its relation with tourism. The composition of this make-up was based on the Actor-Network Theory (ANT) in considering heritage as a hybrid actor, whose actions in the territory manifests by connecting humans and non-humans, nature and culture, official and non-official heritage, material and immaterial. Using information gathered from official documents, questionnaires and interviews, the heritage cartography of the Almas River Basin was constructed which propositioned the creation of a nature-culture mosaic that divided the basin into three sections: the north, central and southern sections. The mosaic pattern suggests the specific relations between human and non-human actors and the territory, influenced by legislative, normative and material actions as well as local knowledge that as established from within and abroad the territory. From the south up north, there is an inverse correlation between population density, tourism and heritage. While the southern sector concentrates touristic activities associated to natural heritage, only 5% of the local population is gathered in this area. In the case of the central zone, the populations consists of 15% of the total number of residents within the river basin while the concentration of archeological sites registered by the National Institute of Historic and Artistic Heritage (IPHAN) is the greatest, as well as caverns and non-official cultural heritage associated to the Cruz do Negro Chapel. The northern zone concentrates approximately 80% of the remaining population and close to all local cultural references, both immaterial and non-official forms of heritage. However, this zone contains the least amount of tourist activity. Tourism, that when associated to the authorized heritage discourse reinforces the distance between officialized heritage and the local population by exposing in the Almas River basin for example, mainly the Atlantic Forest Biosphere and official archeological sites. Tourist sites, chosen based on values from without the borders of the territory. On the other hand, when tourism is associated to local initiatives it is motivated by the relationships that the inhabitants posses with their territory. For example, the tourist rout associated with the Cruz do Negro Chapel, evidences the transformation of the local landscape by the actions of mining companies and the impact on the lives of the local population. It can be perceived that the valorization of heritage and tourism promoted by the local population favor a more fluid form of interactions between nature and culture, official and non-official sites, immaterial and material sites. In contrast, the lack of social participation in the elaboration of public policies involving matters of heritage, whether they be environmental, cultural or concerning tourist enterprises, favor the established dichotomies of the authorized discourse. I propose that the approach to heritage within a territory is integrated to the local environment and to the value attributed by the local actors to that heritage, making possible a participative and conjoined effort between heritage and tourism
Subject: Patrimonio
Turismo
Territórios
Teoria ator-rede
Cartografia
Desenvolvimento rural
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fachini_Cristina_D.pdf43.65 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.