Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/330588
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Os Estados Unidos e a governança do comércio de serviços : do GATS-Rodada Uruguai aos grandes acordos preferenciais
Title Alternative: The United States and the governance of the trade in services : from the GATS-Uruguay Round to the major preferentiall agreements
Author: Bojikian, Neusa Maria Pereira, 1965-
Advisor: Cruz, Sebastião Carlos Velasco e, 1948-
Abstract: Resumo: O objetivo desta tese é compreender o desenvolvimento dos padrões das regras de comércio de serviços propostas e/ou adotadas pelos Estados Unidos no âmbito das negociações comerciais internacionais. O comércio de serviços, após uma assertiva estratégia dos negociadores americanos, entrou para a agenda da Rodada Uruguai de Negociações Comerciais Multilaterais do então GATT e chegou como principal tema nas negociações dos grandes acordos preferenciais de comércio - nomeadamente TPP e TTIP - liderados pelos negociadores americanos. Verifica-se que os padrões em referência espelham uma trajetória traçada a partir de uma campanha também agressiva de organizações e outros agentes, liderados especialmente pelo setor de serviços financeiros, em defesa de seus interesses. Tais atores, que foram essenciais no lançamento dessa agenda, continuaram dando sustentação aos acordos comerciais ao longo de todos esses anos, constituindo os maiores demandeurs a favor da liberalização. Entretanto, os negociadores americanos, se por um lado manifestaram total interesse em realizar ganhos com tal liberalização, alinhando-se a esses demandeurs, por outro, viram-se desde o início desafiados por constrangimentos internos e externos. A argumentação central defendida aqui é que as regras de comércio propostas e/ou adotadas pelos Estados Unidos no âmbito das negociações comerciais internacionais sobre serviços - especificamente serviços financeiros; serviços de telecomunicações; serviços audiovisuais; serviços de transporte marítimo - no GATS-Rodada Uruguai, mas efetivamente institucionalizadas no NAFTA, em função das circunstâncias adversas enfrentadas pelo México, resultaram das demandas de vários atores privados e públicos e foram moldadas dentro dos limites institucionais existentes. Tal institucionalização, ao mesmo tempo em que caracterizou uma resposta dos negociadores americanos ao padrão institucional que estava sendo adotado no GATS-Rodada Uruguai, se tornou um padrão que teve influência recorrente e amplamente determinante nas regras resultantes das negociações envolvendo Estados Unidos que surgiram a partir de então. Tais argumentos estão ancorados nos pressupostos da abordagem analítica institucionalista histórica e nos conceitos path dependence, conjuntura crítica, nos mecanismos feedback positivo, sequenciamento e nos conceitos de transformações graduais, que ajudam a identificar o desenvolvimento institucional

Abstract: The purpose of this thesis is to understand the development of the standards of service trade rules proposed and/or adopted by the United States in the context of international trade negotiations. Trade in services, following an assertive strategy of American negotiators, entered the agenda of the Uruguay Round of Multilateral Trade Negotiations of the then GATT and came as the main topic in the negotiations of the major preferential trade agreements - notably TPP and TTIP - led by the American negotiators. The standards in question reflect a path traced from an aggressive campaign of organizations and other agents, led especially by the financial services sector, in defense of their interests. These actors, who were essential in launching this agenda, continued to support trade agreements throughout all these years, making them the largest demandeurs in favor of liberalization. However, the American negotiators, if on the one hand expressed a clear interest in making gains from such liberalization, by aligning themselves with these demandeurs, on the other, were challenged from the outset by internal and external constraints.The central argument advocated here is that the trade rules proposed and/or adopted by the United States in the context of international trade negotiations on services - specifically financial services; telecommunication services; audiovisual services; maritime transport services ¿ in the Uruguay Round GATS, but effectively institutionalized in NAFTA, due to the adverse circumstances faced by Mexico, resulted from the demands of several private and public actors and were shaped within the existing institutional limits. Such institutionalization, while characterizing a response of the American negotiators to the institutional standard that was being adopted in the GATS-Uruguay Round, became a pattern that had recurrent and largely determining influence on the rules resulting from the negotiations involving the United States that emerged from then on. Such arguments are anchored in the assumptions of the historical institutionalist analytic approach and in the concepts of path dependence, critical juncture, in the positive feedback and sequencing mechanisms, and in the concepts of gradual transformations that help identify institutional development
Subject: Rodada do Uruguai (1987-1994)
Acordo Transpacífico de Cooperação Econômica (2008-2015)
Acordo Norte Americano de Livre Comercio (1992)
Acordo Geral de Tarifas e Comércio (Organização)
Estados Unidos - Comércio exterior
Editor: [s.n.]
Citation: BOJIKIAN, Neusa Maria Pereira. Os Estados Unidos e a governança do comércio de serviços: do GATS-Rodada Uruguai aos grandes acordos preferenciais. 2017. 1 recurso online (391 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/330588>. Acesso em: 1 set. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bojikian_NeusaMariaPereira_D.pdf8.53 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.