Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317522
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudo da degeneração Walleriana em camundongos isogenicos das linhagens C57BL/6J e A/J
Author: Rodriguez de la Hoz, Cristiane Lucia
Advisor: Langone, Francesco, 1950-2009
Abstract: Resumo: A axotomia em um nervo periférico leva ao desencadeamento do processo degenerativo na porção distal à lesão, denominado degeneração Walleriana (DW). Macrófagos e células de Schwann fagocitam e removem os axônios e a mielina em degradação. Além disso, tais células também são responsáveis pela preparação do microambiente adequado à regeneração axonal, através da produção de moléculas com propriedades neurotróficas e neurotópicas. Dentre essas moléculas destacamse as citocinas, produzidas principalmente pelos macrófagos, os fatores neurotróficos e componentes da matriz extracelular, produzidos pelas células de Schwann. Recentemente, foram obtidas evidências de que o óxido nítrico (NO) estaria também envolvido no desenvolvimento da DW e, conseqüentemente, no processo de regeneração axonaL Contudo, pouco ainda se sabe sobre a participação dos macrófagos e células de Schwann na produção do NO no decurso da DW. Alguns trabalhos relataram que camundongos adultos da linhagem C57BU6J apresentam menor capacidade regenerativa axonal, após lesão do nervo ciático, quando comparados a outras linhagens isogênicas. O objetivo deste trabalho foi investigar possíveis diferenças no padrão temporal degenerativo das linhagens C57BU6J e AIJ, utilizando o modelo de seção do nervo ciática e impedindo-o de regenerar. Neste sentido, analisamos inicialmente o desaparecimento dos neurofilamentos axonais, a fragmentação e degradação da bainha de mielina e a atividade da NADPH-diaforase no coto distal do nervo após 1, 3, 5 e 7 días da axotomia. A quantificação estereológica dos neurofilamentos marcados imunoistoquimicamente mostrou que a defosforilação e degradação são mais precoces na linhagem C57BU6J do que na linhagem AIJ. A histoquímíca do Sudan BJack não revelou diferenças temporais na fragmentação da bainha de mielina entre as linhagens. Porém, evidenciou a presença de um maior número de células envolvidas na degradação da mielina nos camundongos C57BU6J, 3 e 5 dias após a lesão. Por sua vez, a técnica histoquímica para NADPH-diaforase, indicadora da produção de NO, revelou que células presentes no coto distal em degeneração expressaram atividade NADPH-diaforase do 1° ao 7° dia após axotomia, em ambas as linhagens. Contudo, 5 dias após a lesão, as células NADPH-diaforase positivas na linhagem C57BU6J apresentaram, predominantemente, uma marcação intensa e bem delimitada, ao passo que na linhagem AlJ foram mais abundantes aquelas com marcação granular e dispersa. Com o objetivo de melhor compreender a participação do NO na DW, utilizamos técnicas de imunofluorescência e microscopia confocal para identificar as células envolvidas na produção de NO e também analisar a expressão temporal e espacial da isoforma induzível da óxido nítrico sintase (iNOS) após a seção do nervo ciático. Observou-se que a imunoreatividade para iNOS foi intensa em macrófagos e menos evidente nas células de Schwann, estando presente em ambos tipos celulares desde o 10 ao 70 dia após a lesão, para ambas linhagens. Contudo, os macrófagos constituíram o mais abundante contingente celular expressando iNOS. Além disso, na linhagem C57BU6J parece ter havido um ligeiro retardo para o início do recrutamento e ativação dos macrófagos quanto à expressão de iNOS no decorrer da DW, comparativamente à linhagem AIJ. Nossos resultados revelaram diferenças entre as linhagens AIJ e C57BU6J quanto a importantes eventos da DWe que parecem refletir diferentes propriedades intrínsicas dos axônios, bem como diferenças comportamentais em algumas células, talvez sob a ação de citocinas. Tais diferenças entre as linhagens devem ser consideradas em trabalhos de degeneração e regeneração nervosa periférica

Abstract: Axotomy of a peripheral nerve leads to a degenerative process in the distal stump known as Wallerian degeneratíon (DW), in which macrophages and Schwann cells participate ín phagocytosis ofaxon and myelin debris. Such cells are also responsible for preparing a favorable microenvironment to axonal regeneration through production of neurotrophic and neurotopic substances. Among these substances are cytokines produced mostly by macrophages and neurotrophic factors and components of extracellular matrix produced by Schwann ceUS. Recently, evidence emerged showing that nitric oxide (NO) would also be involved in DWand, consequently in lhe axonal regeneration processo However, partícipation of macrophages and Schwann cells in NO production during DW remains to be investigated . It has been reported in the literature that adult C57BU6J mire have a lower axonal regeneration potential afier sciatic nerve lesion when compared to olher ísogenic strains. The aim of this work was to investigate possíble differences in time course of some events in DW process between C57BU6J and AIJ strains, by using complete sciatic nerve transection model with prevented axonal regeneration. First, we studied the time course of neurofilament breakdown, fragmentation and clearance of myelin sheath and NADPH-diaphorase activity in the distal stump, 1, 3, 5, and 7 days afier axotomy. The stereologicaJ analysis of immunoreactive neurofilaments showed lhat the dephosphorylation and degradation process of these elements in C57BU6J strain is faster than in AIJ strain. On the olher hand, Sudan Black histochemistry did noí show differences between strains as regards the time course of myelin sheath fragmentation. However, jt was evident that a higher number of cells were involved in myelin degradation in C57BU6J mice at 3 and 5 days post-surgery. NADPH-diaphorase histochemistry, a marker for NO production, showed positivecells in the distal stump of both strains from the first to the seventh day afier lesion. Positive-cells in C57BU6J strain showed predominantty an intense and well defined labeling 5 days afier transection, while in AlJ strain granular and dispersed labeling were more abundant. With the goal of better understanding NO involvement in DW, immunofluorescence techniques and confocal microscopy were used to identify ceUs related to NO production and to examine the spacial and temporal expression of inducible nitric oxide synthase (iNOS) afier sciatic nerve transection. Immunoreactivity for iNOS was intense in macrophages and less evident in Schwann cells, but it was present in both cells trom the first to the seventh day afier transection in both strains. Macrophages were the main source of iNOS. We noted a delay in macrophage recruitment and activatíon of iNOS expression in the dista! stump of C57BU6J mire when compared to AJJ mies. These differences in DW between C578U6J and AIJ mice may reflect intrinsic properties ofaxons and/or behavioral dífferences in some cells, probably due influence of cytokines. These dífferences between strains should be taken into account in studies of degeneration and regeneration of the peripheral nervous system
Subject: Degeneração
Óxido nítrico
Microscópio e microscopia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: RODRIGUEZ DE LA HOZ, Cristiane Lucia. Estudo da degeneração Walleriana em camundongos isogenicos das linhagens C57BL/6J e A/J. 2002. 77p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/317522>. Acesso em: 31 jul. 2018.
Date Issue: 2002
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
RodriguezdelaHoz_CristianeLucia_M.pdf7.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.