Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315416
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Polinização por beija-flores em remanescente da Mata Atlantica pernambucana, nordeste do Brasil
Author: Lopes, Ariadna Valentina
Advisor: Sazima, Marlies, 1944-
Abstract: Resumo: A polinização por beija-flores é encontrada em grande número de famílias vegetais sendo este o maior grupo de polinizadores vertebrados de plantas neotropicais. Estudos sobre guildas de polinização são um eficiente meio de se entender a dinâmica de processos ecológicos em ecossistemas naturais. Foi estudada a guilda de plantas ornitófilas em um remanescente da Mata Atlântica Pernambucana, Nordeste do Brasil, no período de maio/1997 a janeiro/1999 e de agosto a dezembro/1999. Foram registradas 27 espécies ornitófilas, tendo sido incluídas no estudo mais duas cujos atributos florais foram compatíveis com outras síndromes de polinização, tendo os beija-flores atuado como polinizadores efetivos e frequentes. Dentre as 29 espécies estudadas, 15 são dicotiledôneas, distribuídas em 11 famílias, e 14 monocotiledôneas, pertencentes a seis famílias, totalizando 17 famílias e 25 gêneros. Bromeliaceae foi a família com maior riqueza de espécies polinizadas por beija-flores constituindo 27,6% do total de espécies da guilda. A maioria das espécies (64,3%) constituiu-se de epífitas, epífitas facultativas ou lianas, seguidas pelas terrestres de hábito herbáceo (17,9%), arbustivo (14,3%) e arbóreo (3,5%). Também a maioria delas apresentou flores vermelhas, vermelho-alaranjadas ou cor-de-rosa (55,2%), do tipo tubo (79,3%), com corolas cujo comprimento médio do tubo foi 31,4 mm. A concentração de açúcares no néctar variou de 10,2 a 46,8% e o volume de 2,5 a 97,4%. A grande maioria das espécies (91,7%) estava em floração no período de chuvas, havendo, entretanto, durante todo o ano espécies floridas. Foram registradas oito espécies de beija-flores visitantes às flores da comunidade estudada, das quais três foram residentes, sendo as demais transitórias. Glaucis hirsuta (Phaethornithinae), devido ao seu comportamento de visita foi considerada como a espécie dominante da comunidade. Comparações com outros estudos com enfoque semelhante permitiram concluir que a estrutura da guilda de plantas ornitófilas estudada foi semelhante a outros estudos realizados em mata atlântica no Sudeste do Brasil, corroborando a riqueza de plantas ornitófilas apontada para este ecossistema. Dentro deste estudo geral da guilda de polinização de espécies ornitófilas, foi feita uma investigação detalhada das espécies de Bromeliaceae e um estudo de caso com uma espécie de Bignoniaceae (Lundia cordata). o estudo com Bromeliaceae enfocou a polinização e a fenologia reprodutiva das oito espécies ornitófilas registradas para a comunidade (Aechmea fulgens, A. muricata, A. tomentosa, Bi/lbergia morelii, Bromelia plumieri, Portea leptantha Ti/landsia gardneri e T. stricta). As espécies florescem seqüencialmente, havendo ao longo de todo o ano espécies em floração. O comprimento médio do tubo da corola das espécies estudadas foi 31,5 mm. A concentração média de açúcares no néctar foi 29,9%, sendo o volume médio 29,4 µl. Verificou-se correlação positiva entre o comprimento da corola e o volume e a concentração média de açúcares no néctar. Cinco espécies de beija-flores visitaram as flores das Bromeliaceae ao longo do ano (Amazilia fimbriata, Eupetomena macroura, Glaucis hirsuta, Phaethomis pretrei e P. rubef). Glaucis hirsuta visitou as espécies com flores mais longas e com néctar mais concentrado. Phaethomis ruber visitou todas as oito espécies, atuando como pilhador em Bi/lbergia morelii, enquanto que P. pretrei foi visto apenas duas vezes visitando flores de Bromelia plumieri. Amazilia fimbriata e Eupetomena macroura visitaram, respectivamente, flores de três e uma espécie, sempre sobrepondo se no uso de néctar com outras espécies de beija-flores. A família Bromeliaceae foi considerada como uma das principais fontes de néctar para os beija-flores da comunidade. O último estudo abordou a ocorrência de nectários nas flores de Lundia cordata (Bignoniaceae), além de aspectos da biologia floral e fenologia desta espécie. Descrevemos pela primeira vez, para o gênero Lundia, nectários situados no tubo da corola. Este gênero é apontado como tendo principalmente flores de engano. As flores de L. corda ta são tubulosas, resupinadas e protândricas, durando dois dias. Há um disco nectarífero vestigial, não funcional, sendo o néctar secretado por tricomas glandulares distribuídos na superfície interna da corola. O néctar é armazenado na base da corola, ilustrando um caso de apresentação secundária. Os tricomas nectaríferos são multicelulares e uniseriados. Três espécies de beija-flores atuaram como polinizadores (Amazilia fimbriata, Eupetomena macroura e Phaethornis pretrel), enquanto que P. ruber, Xy/ocopa sp. e algumas espécies de vespas e mariposas somente pilharam as flores de L. cordata

Abstract: Hummingbirds are the major vertebrate pollinators of Neotropical plants, pollination by hummingbird being found in many botanical families. Studies on pollination guilds constitutes an efficient way to understand ecological processes in natural ecosystems. During the period of May/1997 and January/1999 and August to Dezember/1999 we studied the ornithophilous guild of an Atlantic forest remnant in Pernambuco state, northeastern Brazil. Twenty seven ornithophilous plants were registered, but we included also two species that despite not being ornithophilous were efficiently pollinated by hummingbirds. Among these 29 species, 15 are Dicotyledons (11 famílies) and 14 are Monocotyledons (6 famílies), totalling 17 famílies and 25 genera. Bromeliaceae was the richest family with 27,6% of the guild species. Most of the species (64,3%) are epiphytes, facultative epiphytes or vines, followed by herbs (17,9%), shrubs (14,3%) and trees (3,5%). The majority showed red, red-orange or pink flowers (55,2%), with tube corollas (79,3%), measuring 31,4 mm length on average. Sugar concentration in the nectar ranged from 10,2 to 46,8% and the mean nectar volume varied from 2,5 to 97,4%. Although during the whole year one can find ornithophilous species flowering, most of them (91,7%) blooms during the rainy season. Eight species of hummingbird were registered in the community. Three of them were found to be residents, the remain were temporary. Due to the visiting behaviour, Glaucis hirsuta (Phaethornithinae) was considered as the dominant species. Comparisons with other studies on the same subject in southeastern Brazil Atlantic forest revealed similar richness of ornithophilous species. During the guild study two other studies were developed: one with the Bromeliaceae and a case history with Lundia cordata (Bignoniaceae). The first was based on the pollination and reproductive phenology of 8 ornithophilous species of Bromeliaceae (Aechmea fulgens, A. muricata, A. tomentosa, Billbergia morelii, Bromelia plumieri, Portea leptantha Tillandsia gardneri e T. stricta). The species flowered sequentially. The mean corolla tube length was 31,5 mm. Sugar concentration in the nectar was, on average, 29,9%, and the mean nectar volume was 29,4 µl. Positive correlations between corolla length and nectar volume and concentration were detected. Five hummingbird species acted as pollinators of the Bromeliaceae (Amazilia fimbriata, Eupetomena macroura, Glaucis hirsuta, Phaethornis pretrei e P. rubei). Glaucis hirsuta visited the species with the longest tubes and highest nectar concentration. Phaethornis ruber visited ali species, acting as nectar thieves in Billbergia morelli, while P. pretrei was seen just twice, visiting flowers of only one species, Bromelia plumieri. Amazilia fimbriata and Eupetomena macroura visited, respectively, three and one species, always overlapping in the use of nectar with other hummingbird species. Bromeliaceae was considered one of the main sources of nectar to the hummingbirds of the community. The third study reports for the first time corolla-borne nectaries in a species of the neotropical genus Lundia A. DC. (Bignoniaceae). The floral biology, pollination ecology and flowering phenology of Lundia corda ta were investigated. This species is a typically ornithophilous liana, with reddish, tubular, and scentless flowers. The flowers are resupinate, protandrous and last for two days. There is a vestigial non functional perigynous disk and the nectar is secreted by glandular trichomes distributed along the internal surface of the corolla. The nectar is stored at the base of the corolla tube, thus showing secondary nectar presentation. The nectariferous trichomes are multi cellular, uniseriate, with a basal cell (foot) rooting in the epidermis, one neck cell, and a glandular head with 13 cells on average (9-17). Three species of hummingbirds (Amazilia fimbriata, Eupetomena macroura and Phaethornis pretrel) served as pollinators. Phaethornis ruber, Xy/ocopa bees, wasps and diurnal moths were considered nectar thieves
Subject: Polinização
Beija-flor
Mata Atlântica
Brasil, Nordeste
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LOPES, Ariadna Valentina. Polinização por beija-flores em remanescente da Mata Atlantica pernambucana, nordeste do Brasil. 2002. 126p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/315416>. Acesso em: 31 jul. 2018.
Date Issue: 2002
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lopes_AriadnaValentina_D.pdf8.36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.