Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/314637
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Efeitos de dieta palatável sobre a resposta de estresse em ratos
Title Alternative: Effects of palatable diet on stress response in rats
Author: Ortolani, Daniela
Advisor: Spadari-Bratfisch, Regina Celia, 1952-
Abstract: Resumo: Tem sido proposto que o acesso a alimentos palatáveis atenua a resposta de estresse. O objetivo deste estudo foi examinar o efeito de uma dieta palatável sobre parâmetros comportamentais e hormonais de ratos submetidos a estresse por choque nas patas. Ratos controles e estressados preferiram dieta palatável à comercial e a diminuição da ingestão alimentar induzida pelo estresse foi abolida em ratos com acesso a dieta palatável. Como conseqüência das diferenças de ingestão alimentar entre os grupos, ratos estressados e alimentados com dieta comercial consumiram quantidade inferior de calorias quando comparados com os controles, enquanto que ratos com acesso a dieta palatável ingeriram quantidade maior de calorias, não sendo alterado pelo estresse. Apesar dessas diferenças o peso corporal não se alterou. Ratos submetidos ao estresse aumentaram o número de entradas e o tempo de permanência no braço aberto do labirinto em cruz elevado (LCE), e também o número de imersões de cabeça. O número de estiramentos e de avaliações de risco foi diminuído pelo estresse por choque nas patas. A dieta palatável também diminuiu o número de avaliações de risco. Os animais submetidos ao estresse e com acesso ao alimento palatável apresentaram maior latência para o primeiro cruzamento e permaneceram mais tempo no centro do campo aberto. O número de levantamentos avaliado no campo aberto aumentou com a ingestão de dieta palatável, e o número de cruzamentos, auto-limpezas e bolos fecais não foi alterado pelo estresse nem pela composição da dieta. O aumento da concentração sérica de corticosterona induzido pelo estresse foi atenuado pela ingestão de dieta palatável. O estresse aumentou as concentrações de glicose e de insulina, e diminuiu as concentrações de triacilgliceróis. O consumo de dieta palatável aumentou a concentração de glicose, de leptina e de triacilgliceróis. Esses resultados mostram que o estresse reduz a ingestão alimentar e que esta redução é prevenida pelo acesso a dieta palatável. Este protocolo de estresse induziu à diminuição da ansiedade, com atenuação da concentração de corticosterona pelo alimento palatável. A combinação de dieta palatável e estresse afeta parâmetros metabólicos que podem levar à resistência a insulina. O efeito anorexigênico do estresse aconteceu independente da concentração de leptina, portanto outros fatores devem estar envolvidos com o controle do comportamento alimentar, como por exemplo, CRF e outros peptídeos, devendo ser estudados neste modelo experimental.

Abstract: It has been proposed that the access to palatable foods attenuates the stress response. The aim of this study was to examine the effect of a palatable diet on behavioral and hormonal parameters of rats submitted to footshock stress. Both control and stressed rats preferred the palatable than commercial diet and the stress-induced decrease in food intake was abolished in rats with access to palatable diet. As a consequence of the differences in food intake between the groups, rats submitted to stress and fed with commercial diet consumed a lower amount of calories than control rats, whereas rats with access to palatable diet ingested a higher amount of calories that was not altered by stress. Despite these differences, the body weight not altered. Rats submitted to stress increased the number of entries and the time spent in the open arms in the elevated plus maze (EPM), and also the number of head dipping. The number of stretched-attend posture and the risk assessment were decreased by footshock stress. The palatable diet also decrease the number of risk assessment. The rats submitted to stress with access to palatable diet showed a higher latency to the first crossing, and spent more time in the centre in the open field. The number of rearing increased with palatable diet intake, and the number of crossing, grooming and fecal bolus were not altered by stress neither diet composition. The stress-induced increase in serum corticosterone concentration was attenuated by palatable diet. The stress increased the serum glucose and insulin concentrations, and decreased the triacylglycerols concentrations. The access to palatable diet increased the glucose, leptin and triacylglycerols concentrations. These results showed that the stress reduces the intake food and that this reduction is prevented by access to palatable diet. This protocol of stress induced less anxiety-like behaviors with attenuation of corticosterone concentration induced by palatable diet. It is concluded that stress associated with palatable diet intake affect metabolic parameters that may lead to insulin resistance. Moreover, footshock stress had an anorexigenic effect that was independent of leptin, therefore other factors involved with the control of feeding behavior, such as CRF or other peptides, must be investigated in this experimental model.
Subject: Dieta palatável
Ansiedade
Corticosterona
Leptina
Stress (Fisiologia)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ORTOLANI, Daniela. Efeitos de dieta palatável sobre a resposta de estresse em ratos. 2010. 99 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/314637>. Acesso em: 16 ago. 2018.
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ortolani_Daniela_M.pdf857.92 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.