Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312942
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Sintomas depressivos entre idosos = relações com variáveis sociodemográficas e de saúde física autorrelatada
Title Alternative: Depressive symptoms among older adults : relations among sociodemographic and self reported health variables
Author: Nicolosi, Glória Teixeira
Advisor: Yassuda, Mônica Sanches
Abstract: Resumo: Estudos gerontológicos apontam a influência de variáveis biológicas e psicossociais na etiologia da sintomatologia depressiva na velhice. Objetivos: O presente estudo busca investigar as correlações existentes entre sintomas depressivos, variáveis sociodemográficas (renda mensal, escolaridade, idade e gênero), doenças autorrelatadas, problemas de saúde autorrelatados e avaliação subjetiva de saúde. Métodos: Trata-se de um estudo de corte transversal, quantitivo que utilizou o banco de dados do Projeto "Estudo da fragilidade em idosos brasileiros - Rede Fibra". A amostra avaliada referiu-se ao subdistrito de Ermelino Matarazzo-SP e foi composta por 303 idosos. Resultados: Análises estatísticas descritivas demonstraram que amostra (N=384) foi composta por idosos na faixa etária de 65 a 69 anos (38.02%; M=72,32; DP= 5,77), do gênero feminino (67,19%), com nível de escolaridade primário completo (60,21%; M=3,42, DP=2,82) e renda familiar de um a três salários mínimos (53,75%, M= 3,38, DP=3,10). A maioria da amostra apresentou o escore não compatível com depressão (79,21%) e boa avaliação subjetiva de saúde (40,53%). As doenças autorrelatadas mais prevalentes foram hipertensão (64,45%), artrite (36,21%), osteoporose (26,25%) e diabetes (24,25%). Os problemas de saúde mais prevalentes foram medo de cair (60,13%), memória (51,32%) e tristeza (38,74%). Os testes de Mann-Whitney e Kruskall Wallis indicaram maiores escores da GDS entre idosos com diabetes, artrite, incontinência urinária, incontinência fecal, tristeza, perda de apetite, quedas, que estiveram em condição acamada, que apresentam problemas de memória, e medo de cair. As análises de regressão linear univariada indicaram relação significativa entre escolaridade, renda, gênero, problemas de saúde e número de doenças autorrelatadas. As análises de regressão multivariada pelo critério stepwise indicaram o aumento de 0,64 unidade no escore da GDS a cada problema de saúde. Ter avaliação subjetiva de saúde muito ruim ou regular representou um escore da GDS 1,06 unidade maior que ter avaliação subjetiva de saúde muito boa ou excelente. Cada ano de escolaridade acarretou redução de 0,14 unidade do escore da GDS. O nível de significância adotado para os testes estatísticos foi de 5% (P<0,05). Conclusão: A presença de sintomas depressivos associou-se ao maior número de doenças e de problemas de saúde autorrelatados, pior avaliação subjetiva de saúde e menor escolaridade

Abstract: Gerontological studies have found the influence of several biological and psychosocial factors for the etiology of symptomatology of depression in elderly people. Objectives: This research aimed to investigate the correlation among depressive symptoms, socio-demographic variables (monthly income, education, age and gender), self-reported illness, self-reported health problems and selfrated health condition. Methods: A cross sectional and quantitative study using the database of the "Study of Frailty in the Community-Dwelling Elderly in Brazil - Fibra Study". The sample selected refers to the subdistrict of Ermelino Matarazzo, in Sao Paulo and included 303 elderly individuals. Results: descriptive statistical analyses have shown that the sample (N=384) was mostly formed by elderly individuals aged 65 to 69 (38.02%; M=72,32; DP= 5,77), from the female gender (67,19%), with elementary education (60,21%; M=3,42, DP=2,82) and family income from one to three Brazilian minimum wages (53,75%, M= 3,38, DP=3,10). Most of the sample did not show GDS score compatible with depression (79,21%) and most participants indicated good self-rated health condition (40,53%). The most prevalent self-reported illnesses were: hypertension (64, 45%), arthritis (36,21%), osteoporosis (26,25%) and diabetes (24,25%). The most prevalent health problems were: fear of falling (60,13%), memory loss (51,32%) and sadness (38,74%). Mann-Whitney and Kruskall Wallis tests indicated higher GDS scores among elderly with diabetes, arthritis, urinary incontinence, fecal incontinence, sadness, poor appetite, falls, bed rest condition, memory loss and fear of falling. Single-variable linear regression analysis indicated significant relations among education, income, gender, health problems and number of self-reported illness. Multivariate stepwise regression analysis indicated the increase of 0,64 units in GDS score to each reported health problem. Having very low or regular self-rated health represented a GDS score of 1,06 unit higher than having very good or excellent self-rated health. Each year of education meant a reduction of 0,14 units in GDS scores. Conclusion: The presence of depressive symptoms was associated with a higher number of illnesses, higher self-reported health problems, worse self-rated health and lower education
Subject: Envelhecimento
Doença crônica
Depressão em idosos
Escolaridade
Renda
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: NICOLOSI, Glória Teixeira. Sintomas depressivos entre idosos = relações com variáveis sociodemográficas e de saúde física autorrelatada. 2010. 108 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/312942>. Acesso em: 16 ago. 2018.
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Nicolosi_GloriaTeixeira_M.pdf6.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.