Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312354
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Linguagem e isolamento social no mal de parkinson
Author: Lima, Silvia Saraiva Pereira
Advisor: Quagliato, Elizabeth Maria Aparecida Barasnevicius, 1954-
Abstract: Resumo: Essa pesquisa tem como objetivo de estudo a relação entre linguagem e o isolamento social no mal de Parkinson. Dada a freqüência do sintoma de depressão acompanhando essa doença e a relevância da linguagem na formação das relações sociais, examinamos um grupo de 17 pacientes, sendo 9 pacientes não depressivos e 8 depressivos, na faixa etária entre 48 a 77 anos, com diagnóstico neurológico de parkinsonismo idiopático, segundo a escala de Hoehn e Yahr (1967) e da escala de fala de Fahn et alii (1987). Esses pacientes não apresentam nas investigações clínico-laboratoriais sinais ou achados de exames que sugerissem ser o parkinsonismo secundário (vascular, tumoral, por processo infeccioso, por traumatismo cranioencefálico, assim como pacientes submetidos a intervenção neurocirúrgica do tipo estereotáxica). Nossos pacientes fazem uso de levodopaterapia há mais de um ano, apresentando melhora dos sintomas com a medicação. Nenhum dos pacientes fez uso de neurolépticos ou anteeméticos (exceto Domperidona) nos últimos meses que antecederam a avaliação. Todos os sujeitos foram examinados no peno do "on" do efeito medicamentoso da levodopa. Apenas um paciente (8) teve seu exame clínico dificultado pelas discinesias. Nenhum dos pacientes fazia uso de drogas anticolinérgicas. A idade do início do quadro da doença de Parkinson foi superior a 45 anos em todos os pacientes. Nenhum apresentou sinais demenciais. A classificação empregada para estadiar os pacientes é de Hóehn e Yahr (1967) encontrando-se nesses pacientes distúrbios nos estágios de I a V. A metodologia aplicada baseou-se em: avaliação psicológica da depressão baseada no Inventário de Béky (1964) (medidas de depressão para pacientes adultos com distúrbios neurológicos); exame neurolingüístico (protocolo Montreal- Toulouse; exame de Masia, Módulo Standard Inicial, Versão Alpha - Projeto Cabral et ai, 1981 ); provas lingüísticas complementares (figura de Boston, leitura oral e interpretação de texto); repetição de uma lista de palavras e seqüencialização lógica temporal de figura de ação; exame audiométrico e discriminação vocal. Os objetivos da pesquisa tratam de: 1. Caracterizar os distúrbios de fala e escrita num grupo de parkinsonianos; 2. Verificar se as dificuldades de fala e da atividade da escrita nos sujeitos com mal de Parkinson levam-nos ao isolamento social; 3. Avaliar se um comprometimento como a diminuição da acuidade auditiva, subjacente ao processo de interação, interfere na atividade de fala; 4. Analisar as concepções de linguagem e de depressão adotadas nesse estudo, relacionando-as ao processo de interação de linguagem, na doença de Parkinson; 5. Verificar se uma atividade não lingüística, tal como o desenho está preservada e, se esta, se expressa de maneira significativa nos grupos de sujeitos parkinsonianos depressivos e não depressivos. Esse estudo permite concluir que os distúrbios de fala se caracterizam pela dificuldade de produção, podendo, em suas formas moderadas e graves, levar a dificuldade de compreensão. A dificuldade de fala se manifesta no paciente com mal de Parkinson como sinal importante no isolamento social, sendo a questão da auto-imagem sua causa maior. Dada a relevância da estratégia de reconstrução da linguagem nos parkinsonianos não depressivos, inferimos que a linguagem parece desempenhar um papel mediador de estados depressivos nos parkinsonianos

Abstract: This research has the aim of studying the relationship between language and Parkinson's disease social isolation. Given the frequency of symptons of depression that follows this disease and the importance of the language in social relations, we examine a group of 17 patients, 9 of them being non-depressive and 8 depressive, in the age of 48 and 77 years old, with idiopathic. Parkinsonism neurological diagnosis according to Hoehn and Yahr (1967) scale and to Fahn et alii (1987) speech scale. During the clinical-laboratorial investigations, these patients have not showed any signals or any indications in their exams that suggested secondary parkinsonism (vascular, tumoral, infeccions process, traumatism etc...) as patient submittes to neurosurgical interventions of stereotaxical type. Qur patients used levodopatherapy for more than a year, showing some improvements of the symptons with medication. None of the patients used neuroleptic or (excepet Domperidona) in the last months before the avaliation. AlI the patients were examined during a period when they were submitted to levodopa. Just one patient (8) has his clinical exam difficulted of the dementia. None of them used anticolinergie drugs. The beginning of Parkinson's disease was superior to 45 in all patients. None had dementiais signals. The classification employed to analyse the patients was the Hoehn and Yarh (1967) and we found some disturbs of stages from I to V in our patients. Qur methodology was based in: Psychological avaliation of the depression based in Beck's inventary measure of depression to adults patients with neurological disturbs; exams neurolinguistic (P.rotocolo Montreà1- T oulouse; Exame de Masia, Módulo Standard Inicial, Versão Alpha - Projeto Cabral et ai, 1981); complementary linguistic proof (figure of Boston, oral reading and text interpretation - repetition of a tist of words and the temporal logical sequencialization of action figures); audiometric exam and vocal discrimination. The finds objectives of this research are: 1. To characterize the speech and writing disturbs in a group of Parkinsonian. 2. To verif.y if the difficulties of speech and/or writing activity in Parkinson's disease leads the patient to social isolation. 4. To avaluate if hearing loss associated with interactive language process interferes with speech activities. 5. Analyse the language conception adopted in this research allows us to conclude that the speech disturbs are characterized by the production difficulty wich can lead in its moderated forms and severe to comprehension difIículty. The speech difIículty appears as an important signal in isolation, being the question of self-image its greatest cause. As the strategy of language in non depressive parkinsonians is important, we infer that the language plays a mediator role between different states of depression in parkinsonians
Subject: Doença de Parkinson
Distúrbios da fala
Isolamento social
Depressão mental
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LIMA, Silvia Saraiva Pereira. Linguagem e isolamento social no mal de parkinson. 1994. [141] f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/312354>. Acesso em: 19 jul. 2018.
Date Issue: 1994
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lima_SilviaSaraivaPereira_M.pdf2.7 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.