Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311326
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Análise do cortisol salivar como indicador do estresse e a relação com a qualidade do sono em enfermeiros
Title Alternative: Analysis of salivary cortisol as indicator of stress and the relation with the sleep quality in nurses
Author: Rocha, Maria Cecília Pires da, 1974-
Advisor: De Martino, Milva Maria Figueiredo, 1947-
Martino, Milva Maria Figueiredo de
Abstract: Resumo: O presente estudo baseou-se nos conhecimentos da fisiologia para entender como o estresse pode interferir no ritmo circadiano e na qualidade de sono do enfermeiro. A presença do hormônio cortisol em concentrações elevadas pode ser um dos indicadores de estresse e qualidade de sono ruim. Objetivo: avaliar a concentração salivar de cortisol, como índice fisiológico indicativo do grau de estresse, relacionando-o com o resultado da avaliação psicológica do estresse e verificar a presença do ritmo circadiano na análise da concentração de cortisol salivar. Método: este estudo foi quantitativo, transversal e comparativo, realizado numa instituição hospitalar governamental da cidade de Campinas, São Paulo, Brasil. Utilizamos para a coleta de dados; uma ficha de identificação; o Inventário de Estresse em Enfermeiros (IEE); o Questionário Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh Brasil (PSQI-BR); o Questionário para identificação de indivíduos matutinos e vespertinos adaptado de Horne e Östeberg (1976) para o Brasil por Benedito-Silva et al. (1990) e a dosagem do cortisol salivar. Participaram 57 enfermeiros dos turnos da manhã, tarde e noite. As coletas de saliva foram efetuadas pelo próprio trabalhador, em quatro horários e sempre antes das refeições: das 6h00 às 7h00 min; das 12h00 às 13h00 min, das 19h00 às 20h00 min e das 22h00 às 23h00 min. Este procedimento foi realizado em um dia de trabalho e num dia de folga. Resultados: observou-se predomínio de sujeitos do sexo feminino (80,7%), com 37,07 anos de idade (dp¿8,49). Encontrou-se correlação negativa e significativa entre a área sob a curva dos valores de cortisol salivar e a idade dos enfermeiros, no dia de trabalho (Correlação de Spearman; r= -0,27579; p= 0,0435), sendo que, quanto maior a idade menor a área do cortisol. Observou-se que nos turnos diurnos houve ajuste nos parâmetros do ritmo circadiano do cortisol salivar, no período de 24 horas, enquanto que, para os enfermeiros do turno noturno,não houve ajuste ao modelo cosinor. No dia de folga os turnos se ajustaram ao modelo cosinor. Do total de enfermeiros, 25% apresentaram estresse, e 74% dos enfermeiros mostraram qualidade de sono ruim. Os principais estressores apontados foram: trabalhar com pessoas despreparadas, falta de recursos humanos, administrar ou supervisionar o trabalho de outras pessoas e falta de material necessário ao trabalho. Houve correlação negativa e significativa entre os valores de cortisol salivar e o cronotipo dos enfermeiros, no dia de trabalho (Correlação de Spearman; r= -0,30246; p= 0,0262), mostrando, quanto maior o escore do cronotipo menor a área do cortisol. Conclusão: os resultados das medidas de cortisol salivar nos enfermeiros do noturno demonstrou ausência de ritmo de 24 horas no dia de trabalho. Foi demonstrada a interferência do turno de trabalho na ritmicidade circadiana e na produção diária de cortisol salivar. A análise do cosinor das 24 horas do dia de folga mostrou resultados significativos para os valores de cortisol salivar para os turnos diurno e noturno, e confirma a importância do dia de folga para a normalização de ajuste do ritmo circadiano com a recuperação dos índices de cortisol

Abstract: This study was based on the knowledge of physiology to understand how stress can interfere with the circadian rhythm and sleep quality of nurses. The presence of the hormone cortisol can be an indicator of stress and poor sleep quality. Objective: to evaluate the concentration of salivary cortisol as an index indicative of the degree of physiological stress, linking it with the result of psychological stress and verify the presence of circadian rhythm. Method: this was quantitative, comparative and cross-sectional study in a government hospital in the city of Campinas, São Paulo, Brazil. Used to collect data, an identification charge; Inventory Stress in Nurses (IEE), Quality Index Questionnaire Pittsburgh Sleep Brazil (PSQI-BR), the Questionnaire for identifying individuals morning and evening adapted from Östeberg and Horne (1976) for Brazil by Benedito-Silva et al. (1990) and salivary cortisol. 57 RN nurses participated from morning, afternoon and evening shifts. The samples of saliva were made by the worker himself four times and always before meals: from 6:00 am to 7:00 a.m., from 12:00 to 13:00 a.m., from 7:00 to 8:00 p.m. and from 10:00 to 11:000 p.m. This procedure was performed on a workday and a day off. Results: 80.7% was female, with 37.07 years old (SD = 8.49). It was found significant negative correlation between the area under curve for salivary cortisol and age of nurses in the work day (Spearman correlation, r = -0.27579, p = 0.0435), and, as and the higher the age smaller the area of cortisol. It was observed that the day shifts were setting the parameters of the circadian rhythm of salivary cortisol in 24-hour period, while for the night shift nurses, no adjustment to Cosinor model. 25% of RN nurses had stress, and 74% of showed poor sleep quality. The stressors mentioned were: working with people unprepared, lack of human resources, manage or supervise the work of others and lack of material required to work. We found a significant correlation between the area under the curve values for salivary cortisol and age of nurses in the work day (Spearman correlation, r = -0.27579, p = 0.0435). There was a correlation between the values of salivary cortisol and chronotype of nurses at work day (Spearman correlation, r = -0.30246, p = 0.0262), showing the higher the score the lower the chronotype area cortisol. Conclusion: the results of the measures of salivary cortisol in the evening nurses demonstrated the absence of 24 hours in the work day in and day off, and was demonstrated interference shift in daily rhythmicity of salivary cortisol. Analysis of Cosinor of 24 hours on days off results showed significant values for salivary cortisol for day and night shifts, and confirms the importance of the day off for the normalization adjustment of circadian rhythms to the recovery of the cortisol indices
Subject: Estresse fisiológico
Sistema de turnos de trabalho
Ritmo circadiano
Sono
Enfermagem
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ROCHA, Maria Cecília Pires da. Análise do cortisol salivar como indicador do estresse e a relação com a qualidade do sono em enfermeiros. 2013. 244 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/311326>. Acesso em: 22 ago. 2018.
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rocha_MariaCeciliaPiresda_D.pdf49.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.