Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/311014
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Carga microbiana de trocartes reprocessaveis apos laparoscopias ginecologicas
Title Alternative: Microbial load of reusables trocars after gynecology laparoscopy
Author: Vilas-Boas, Vanessa Aparecida, 1981-
Advisor: Freitas, Maria Isabel Pedreira de, 1948-
Abstract: Resumo: A transmissão de infecções hospitalares está relacionada à sobrevivência de microrganismos nas superfícies ambientais e no instrumental cirúrgico. Nos últimos anos, o Brasil tem se deparado com um cenário disperso em relação à validação do processo de limpeza e esterilização de instrumentos cirúrgicos utilizados em acessos minimamente invasivos, principalmente os procedimentos realizados por vídeo. Para implantação de medidas eficazes no reprocessamento é necessário saber como está o material em termos de contaminação e verificar se a carga microbiana trazida por esse instrumental é superior ao desafio microbiano imposto pelos indicadores biológicos. Deste modo, espera-se que a análise quanti-qualitativa dos microrganismos presentes em instrumentos cirúrgicos laparoscópicos após o uso clínico possa nortear a tomada de decisão pelos profissionais de saúde a contribuir para a melhoria do processo de trabalho visando à segurança do paciente. Objetivo: Identificar a carga microbiana presente nos trocartes reprocessáveis de 5 mm e 10 mm, usados para realização de laparoscopias ginecológicas. Material e Método: Tratase de um estudo exploratório descritivo. Um total de 57 trocartes de 5 mm e 10 mm de diâmetro foi recolhido na sala de operação, imediatamente após o uso na paciente, sendo acondicionados separadamente em embalagem plástica esterilizada, acrescentado 250 ml de água destilada estéril, lacrado e agitado a 120 rpm por 10 minutos. Com técnica asséptica, os trocartes foram retirados da embalagem e o lavado obtido foi levado ao Laboratório de Microbiologia onde foi filtrado por um filtro contendo uma membrana de celulose de 0,22 µm que foi colocada em placa Petri contendo ágar sangue. As placas foram incubadas em estufa e encaminhadas para contagem de microrganismos, expressa em unidades formadoras de colônias (UFC) e identificação seguindo técnicas laboratoriais padrão. Resultados: Em 52,63% dos trocartes não foram recuperados microrganismos viáveis, 45,62% apresentaram crescimento microbiano de 1-100 UFC, e somente em 1,75% dos trocartes recuperou-se carga microbiana maior que 100 UFC. Os microrganismos mais frequentemente isolados foram o Staphylococcus coagulase negativo (28%) e o Bacillus sp (22%). Outros microrganismos de importância clínica conhecida incluíram: Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli e Aeromonas hidrophyla. Discussão: O estudo demonstrou que o desafio microbiano enfrentado pelos Centros de Material e Esterilização é baixo quando comparado com o desafio imposto pelos indicadores biológicos que monitoram os ciclos de esterilização, correspondentes a 106 UFC de bacilos esporulados. Além disso, apesar dos trocartes, utilizados em laparoscopias ginecológicas consideradas limpas, apresentarem baixa carga microbiana, não se pode inferir que os riscos de complicações infecciosas sejam mínimos. Conclusão: Os trocartes aparoscópicos utilizados em laparoscopias ginecológicas limpas apresentaram carga microbiana baixa (?10 a ?102 UFC)

Abstract: The transmission of hospital infections is related to survival of microorganisms on environmental surfaces and surgical instruments. In recent years, Brazil has been facing a scenario scattered on the validation of cleaning and sterilizing surgical instruments used in minimally invasive procedures performed primarily for video. For implantation of effective reprocessing and need to know how this stuff in terms of contamination and whether the microbial load brought by this instrument is superior to the microbial challenge imposed by biological indicators. Thus, it is expected that the quantitative and qualitative analysis of microorganisms in laparoscopic surgical instruments after use to guide the surgical decision-making by health professionals to contribute to the improvement of the work aimed at patient safety. Objective: To identify the microbial load present in reprocessable trocars of 5 mm and 10 mm, used for realization of gynecological laparoscopy. Material and Method: This is an exploratory descriptive study. A total of 57 trocars of 5 mm and 10 mm in diameter was collected in the operating room, immediately after use in the patient, and packed separately in sterile plastic bag, added 250 ml of sterile distilled water, sealed and shaken at 120 rpm for 10 minutes. With aseptic technique, the trocars were removed from the pack and washed obtained was taken to the microbiology laboratory where it was filtered through a filter containing a cellulose membrane of 0,22µm which was placed in Petri dishes containing blood agar. The plates were incubated in and sent to the microorganism counts expressed as colony forming units (CFU) and identification following standard laboratory techniques. Results: In 52.63% of the trocars were not recovered microorganisms, 45.62% had microbial growth of 1-100 UFC, and only 1.75% of the trocars recovered microbial counts greater than 100 CFU. The microorganisms most frequently isolated were coagulase negative Staphylococcus (28%) and Bacillus sp (22%). Other organisms known clinically important included: Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli and Aeromonas hidrophyla. Discuss: The study showed that the microbial challenge faced by the Centers for Sterilization is low compared with the challenge posed by biological indicators that monitor the sterilization cycle, corresponding to 106 CFU of sporulated bacilli. Moreover, despite the trocars used during gynecological laparoscopy considered clean, have lower microbial load, one can not infer that the risk of infectious complications are minimal. Conclusion: The laparoscopic trocars used during gynecological laparoscopy showed microbial clean low (?10 a ?102 UFC)
Subject: Laparoscopia
Contagem de colonia microbiana
Instrumentos e aparelhos cirúrgicos
Trocarte
Infecção hospitalar
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: VILAS-BOAS, Vanessa Aparecida. Carga microbiana de trocartes reprocessaveis apos laparoscopias ginecologicas. 2009. 150 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/311014>. Acesso em: 14 ago. 2018.
Date Issue: 2009
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vilas-Boas_VanessaAparecida_M.pdf28.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.