Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310715
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Concepção de morte e atuação de profissionais de saude em unidade de terapia intensiva : implicações educacionais
Author: Combinato, Denise Stefanoni
Advisor: Queiroz, Marcos de Souza, 1947-
Abstract: Resumo: A morte faz parte do processo de desenvolvimento humano e está presente no cotidiano do profissional da saúde que trabalha em Unidade de Terapia Intensiva.À partir do século xx, a morte foi escondida e negada pela cultura ocidental. Ela deixou de ser entendida como um fenômeno natural e tomou-se sinônimo de fracasso e impotência. Diante deste cenário, o objetivo desta pesquisa foi investigar a concepção de morte para profissionais da saúde que trabalham em Unidade de Terapia Intensiva, como essa concepção foi construída e como se manifesta na atuação prática, de maneira que possam ser identificados elementos, relacionados a esse tema, que dificultam o desenvolvimento da atividade ou que geram insatisfaçãono trabalhador. Participaram dessa pesquisa 13 profissionais da saúde com nível superior, sendo três médicas, três médicos, seis enfermeiras e um enfermeiro vinculados à Unidade de Terapia Intensiva (unidade adulto) de um hospital estadual de grande porte do interior do Estado de São Paulo. Os dados foram coletados através de entrevista individual semi-estruturada gravada em fita cassete. Foi realizada análise qualitativa dos dados, através da análise de conteúdo, de acordo com o método explicativo de Vigotski. Constituiu o eixo temático as categorias psicossociais representação social e consciência de acordo com a abordagem Sócio-Histórica. Como conclusão, destaca-se a ausência do processo de orientação Profissional e a deficiência na formação profissional - além da questão sócio-culturalmais ampla- como aspectos que não favorecem o desenvolvimento satisfatório da atividade, tendo o profissional dificuldade para lidar com o processo de morte. Ressalta-se a necessidade de mudança no paradigma da ciência do cuidado; a importância da orientação profissional e a priorização da educação sobre a morte e o mon-er no processo de formação profissional e no contexto organizacional

Abstract: Death is part of the process of human development and it is present in the every day life.of a health professionalworking in an Intensive Care Unit. This is due to the fact that ITomthe 20th Century, westem culture has considered the grieving process to be something which should be hidden and denied. Instead of being undestood as a natural phenomenon, grief has become synonymous of wea1mess and impotence. The objective of this research was to investigate the representation of death among health professionals who work in an Intensive Care Unit, how this perception was built and how it manifests itself in rea1ity.This was performance in order to identify culturals psychologica1 aspects related to the grieving process which could be identified as causing difficulties for health professionals in their day-to-day work and which could, in tum, cause worker dissatisfaction. Thirteen health professionals participated in this research - six doctors (3 men and 3 women) and seven nurses (1 man and 5 women) - alI of whom were linked to the adult section of an Intensive Care Unit in a large, hospital in the state of Sao Paulo. Data were collected through a semi-structured interview recorded on cassette. Qualitative data were analysied according to Vygotski's methodology and theory. The thematic aspects were divided into the following categories: psycho-social, social representation and conscience (according to the Socio-Historic Relevance). In conclusion, the lack of training to cope with death as part of the professional's orientation and training constitute crucial aspect which make it difficult for the professional to face death as a natural processo The need for change, the importance of professional orientation and the priority of education about death in the professional training process are self-evident
Subject: Morte
Unidade de tratamento intensivo
Consciência
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: COMBINATO, Denise Stefanoni. Concepção de morte e atuação de profissionais de saude em unidade de terapia intensiva: implicações educacionais. 2005. 171 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/310715>. Acesso em: 4 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Combinato_DeniseStefanoni_M.pdf8.24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.