Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310092
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudo de validação do aparelho automático para medida da pressão arterial visomat® handy IV
Title Alternative: Validation study of automatic device for blood pressure measurement visomat® handy IV
Author: Dordetto, Priscila Rangel, 1969-
Advisor: Lamas, Jose Luiz Tatagiba, 1959-
Abstract: Resumo: A medida da pressão arterial é uma prática rotineira nas instituições de saúde e, mais recentemente, em muitos lares. Levando em consideração fatores como praticidade e riscos ambientais com a produção e o descarte do mercúrio, vem aumentando a oferta e a utilização sistemática de aparelhos automáticos para essa medida. Mesmo em decorrência das novas tecnologias, normas foram instituídas para garantir a precisão e o desempenho desses aparelhos, passando então por critérios rigorosos a fim de testar sua validação para uso. O presente estudo tem como objetivo avaliar a confiabilidade e o desempenho do aparelho automático de punho, visomat® handy IV, para medida indireta da pressão arterial, de acordo com o Protocolo Internacional da European Society of Hypertension. PI/ESH. Para isso, medidas da pressão arterial sistólica e diastólica em 33 voluntários (15 para a Fase I e mais 18 para a Fase II, contando 99 medidas), foram obtidas usando um esfigmomanômetro de coluna de mercúrio (Unitec®) e um esfigmomanômetro automático (visomat® handy IV). Nove medidas sequenciais no braço/punho entre o esfigmomanômetro de mercúrio e o automático em teste, foram realizadas de acordo com o Protocolo Internacional em suas fases (Fase I, Fase II.a e Fase II.b), além do exame de eletrocardiograma. O aparelho passou na Fase I com 32 medidas para pressão sistólica e 26 para a diastólica, excedendo 25 exigidas, no intervalo de 0-5 mmHg. Já na Fase II.a o aparelho passou, com 64 medidas para a sistólica e não passou na diastólica, atingindo apenas 40 das 60 exigidas. Finalmente, na Fase II.b pelo menos 22 voluntários deveriam ter duas de suas três comparações situadas na faixa até 5 mmHg, o que aconteceu com somente 21 voluntários na sistólica e 12 na diastólica; além disso, no máximo três poderiam ter todas suas comparações acima de 5 mmHg e isso aconteceu com 5 voluntários na sistólica e 12 na diastólica. A média das diferenças mostrou uma discordância entre o esfigmomanômetro de mercúrio e o aparelho automático de 0,5 (±8,5) mmHg para a pressão arterial sistólica e de - 3,8 (±9,1) mmHg para a diastólica, respectivamente. Conclui-se que o esfigmomanômetro automático visomat® handy IV não conseguiu atingir os critérios mínimos do PI/ESH, não sendo recomendado para o uso clínico

Abstract: The measurement of blood pressure is a routine practice in health care institutions and, more recently, at home. Taking into account factors like convenience and environmental risks related to production and discard of mercury, supply and systematic application of automated device for the measurement has increased. As a result of new technologies, standards were established to ensure the accuracy and performance of the devices, which were submitted to strict criteria in order to test its validation for use. This study aims to evaluate the wrist automatic device for indirect measurement of blood pressure, visomat® handy IV, according to the International Protocol of the European Society of Hypertension - IP/ESH. For this, measurements of systolic and diastolic blood pressure in 33 volunteers (15 for Phase I and a further 18 for Phase II, counting 99 measurements) were obtained using a mercury sphygmomanometer (Unitec®) and an automatic sphygmomanometer (visomat® handy IV). Nine sequential measurements with a mercury sphygmomanometer (five, on the arm) and automatic device (four, on the wrist) were performed according to the International Protocol in its phases (Phase I, Phase II.a and Phase II.b), besides the electrocardiogram. The device passed Phase I with 32 measurements for systolic and 26 for diastolic in the range of 0-5 mmHg (25 are required). In Phase II.a, the device reached 64 adequate values for systolic and 40 for diastolic pressure (60 are required). In Phase II.b, at least 22 volunteers should have two of their three comparisons situated in the range up to 5 mmHg, and this occurred with only 21 volunteers in systolic and 12 in diastolic. Moreover, at most three could have all their comparisons above 5 mmHg and this happened to five volunteers in systolic and 12 in diastolic. The mean differences showed a disagreement between the Mercury sphygmomanometer and the automated device of 0,5 (±8,5) mmHg for systolic and - 3,8 (±9,1) mmHg for diastolic, respectively. We conclude that the automatic sphygmomanometer visomat® handy IV failed to achieve the minimum criteria of the IP/ESH, and is not recommended for clinical
Subject: Estudos de validação
Esfigmomanômetros
Pressão arterial
Autocuidado
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: DORDETTO, Priscila Rangel. Estudo de validação do aparelho automático para medida da pressão arterial visomat® handy IV. 2010. 98 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/310092>. Acesso em: 16 ago. 2018.
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Dordetto_PriscilaRangel_M.pdf1.69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.