Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305699
Type: TESE DIGITAL
Title: "Só se for a dois" : conjugalidade e homoparentalidade no censo brasileiro de 2010
Title Alternative: If and only in pairs : conjugality and homoparentality in the Brazilian census of 2010
Author: Lena, Fernanda Fortes de, 1987-
Advisor: Oliveira, Maria Coleta Ferreira Albino de, 1947-
Abstract: Resumo: Essa dissertação tem o intuído de contribuir para os estudos sobre famílias e domicílios, analisando os arranjos familiares de casais do mesmo sexo a partir dos dados censitários de 2010. A base de dados utilizada inclui somente responsáveis pelo domicílio e seus respectivos cônjuges, além dos indivíduos que corresidem com o casal; estes podem ser tanto parentes como não parentes, que respondem pelos diferentes tipos de formações domiciliares. Casais de homens e mulheres serão analisados comparativamente nesse trabalho. A escolha por esse recorte visa exatamente perceber se há diferenças nos critérios de escolha por parceiros e em que medida essas ponderações interferem na conformação das famílias. Uma das formas escolhidas para a análise das composições dos casais foram as taxas de endogamia, que permitem perceber a similaridade dos cônjuges segundo as características educacionais, cor/raça e idade. A composição sociodemográfica dos cônjuges de mesmo sexo são os primeiros indícios de diferenças entre os grupos. As mulheres são ligeiramente mais novas, menos brancas e menos escolarizadas que os homens. Em relação a seletividade marital, os casais de mulheres são menos homogâmicos por escolaridade e nível de instrução que os casais de homens. Entretanto, os homens são menos homogâmicos em relação a idade do parceiro. Com o intuito de analisar o perfil do responsável pelo domicílio, os domicílios com responsabilidade compartilhada e a presença de filhos, foram utilizados modelos logísticos binários. Os resultados desses modelos indicam perfis de responsáveis distintos entre os casais, sendo homens mais velhos e com uma escolarização superior os que possuem maiores chances de serem declarados como pessoas de referência. Entre as mulheres, as brancas e economicamente ativas têm mais chances de serem as responsáveis. No que se refere aos domicílios compartilhados, as variáveis de tipo de arranjo domiciliar e domicílio com idoso são fatores que afetaram as chances de maneira diferenciada entre os domicílios de homens e de mulheres. Em seguida, foram analisadas as estruturas possíveis de arranjos segundo o grupo etário dos responsáveis pelo domicílio. Os arranjos domiciliares são, predominantemente, compostos por casais sem filhos para homens e mulheres. No entanto, entre os casais de mulheres há uma variação maior quanto aos tipos de arranjos sendo os arranjos com filhos o segundo maior. Nesse sentido, essa dissertação perpassa alguns dos processos de mudanças nas famílias de casais de mesmo sexo brasileiros, caracterizados pela modificação nas estruturas e posições relativas dos membros nas famílias. Logo, as análises propostas aqui ampliam a discussão sobre as relações de poder intrafamiliares, levando em consideração a composição dos casais segundo características sociodemográficas e a estrutura familiar no qual esses casais estão inseridos sobre essas relações

Abstract: This dissertation has the purpose of investigating same-sex couples using the Brazilian census of 2010. The database used includes the head of the household and their respective spouse. Also, it has information on other relatives and non-relatives that live with these couples, composing different types of family formations. We chose to compare couples through the dimension of sex composition of the couples. This decision was made to show the differences between the criteria of preferences amongst the partners and in which way they interfere in the type of families found. The composition of the couples was studied through rates of homogamy related to age, color/race and level of education, which are commonly used in assortative mating studies. The sociodemographic composition of these couples is what first differentiates them. The women are relatively younger than the men and less educated. The rates of homogamy show that women are less homogamous than men in relation to education and color/race. In the other hand, men are less homogamous when it comes to age differentials. This study used logistic models to analyze the profiles of the head of the household, the households with shared responsibility and the households with the presence of children. The results show different profiles for men and women in which older and more educated men have better chances of being the head and white and economically active women have also greater chances of becoming head of the household. In relation to the shared responsibility of the household, the variables of type of family formation and household with elderly were factors that affected the chances in different directions for the two types of same-sex couples. Afterwards, we analyzed the types of family formation in the households of the same-sex couples. We found that the most common type of structure was same-sex couples without children for both men and women. However, there was more variation of types of families among the women, in which couples of women with children were the second highest formation. Therefore, this dissertation touches some processes of changes in the family of same-sex couples in Brazil, characterized by the modification of the structure and relative positions of the members of those families. Thus, the analyses in this work expand the discussion about interfamily relations to power and hierarchy that take into account the composition of the couples by sex and sociodemographic characteristics and also the family structure in which theses couples are inserted
Subject: Família
Domicílios - Brasil
Homossexualidade
Sexualidade
Gênero
Brasil - Censo demografico
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lena_FernandaFortesde_M.pdf1.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.