Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/287388
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Geossistemas e fragilidade de terras na bacia hidrográfica do Rio Mogi Guaçu/SP
Title Alternative: Geosystemic units and land fragility in Mogi Guaçu/SP River basin
Author: Storani, Daniel Luís, 1984-
Advisor: Perez Filho, Archimedes, 1947-
Filho, Archimedes Perez
Abstract: Resumo: A Bacia Hidrográfica do Rio Mogi Guaçu compreende uma área de 14.653 km² na porção nordeste do estado de São Paulo e atravessa diferentes compartimentos geomorfológicos do estado paulista. Além da Mata Atlântica, originalmente as terras drenadas pela bacia apresentam áreas recobertas por fisionomias de cerrado. Traçar explicações sobre como a atual caracterização da área se deu envolve o estudo de diferentes componentes do ambiente natural, exigindo, assim, a análise das componentes que compõem o que se conceitua como geossistema. Os métodos existentes na atualidade para datação absoluta de solos permitem, por exemplo, atribuir a períodos específicos da evolução terrestre a origem de determinadas condições conhecidas ou modeladas. A fragilidade de determinados ambientes pode ser explicada, então, a partir da origem das componentes naturais do geossistema. O uso da interpretação geomorfológica das paisagens é essencial, então, para o entendimento da seqüência de acontecimentos que atribuíram à paisagem determinadas características. Ao longo das oscilações climáticas do Quaternário, o cerrado (no sentido lato sensu) corresponderia a uma vegetação adaptada a condições de clima mais seco e com solos arenosos e distróficos. Apesar da discussão ainda existente quanto ao conjunto de características ambientais que permitiriam o surgimento e manutenção dessa vegetação em porções específicas do território brasileiro e do estado de São Paulo, o presente trabalho busca relacionar as condições ambientais e geomorfológicas pretéritas (do Quaternário, especificamente do Pleistoceno) de alguns pontos da bacia hidrográfica do Mogi Guaçu/SP com o cerrado, por meio de técnicas de datação e correlação desses dados com características da evolução da paisagem e datações relativas de outros estudos. Foram utilizadas técnicas de datação absoluta por Luminescência Opticamente Estimulada (LOE) para datar níveis específicos de áreas cobertas por cerrado, para posterior relação com datações relativas levantadas por trabalhos clássicos da literatura geomorfológica, o que permitiu relativizar tais explicações. Propõe-se que as superfícies de aplainamento e níveis de terraço podem ser consideradas geossistemas específicos, pela íntima relação entre seus elementos num determinado período de tempo

Abstract: The Mogi Guaçu River Basin comprises an area of 14,653 km² in northeastern São Paulo state and across different geomorphological compartments. Originally, beyond the Mata Atlântica vegetation, the lands drained by the basin have areas covered by cerrado. The explanation of how the current characterization of the area occurred involves the study of different components from the natural environment, thus requiring the analysis of the components that make up what is conceptualized as geosystem. Existing methods for absolute dating of soils allow, for example, assign specific periods of development land to the origin of certain conditions known or modeled. The fragility of certain environments may be explained, then, from the origin of the natural components of geosystem. The use of geomorphological interpretation of the landscape is essential, then, to understand the sequence of events that they attached to certain landscape features. Throughout the Quaternary climatic oscillations, the cerrado (in lato sensu) would be a type of vegetation adapted to drier climate conditions and sandy and dystrophic soils. Although the discussion still exists on the set of environmental characteristics that would allow the emergence and maintenance of vegetation in specific portions of Brazil and the state of Sao Paulo, this paper seeks to relate the environmental conditions and geomorphologic preterit (in the Quaternary, especially in the Pleistocene) of some areas of Mogi Guaçu River Basin with cerrado vegetation, through techniques of dating and correlation of these data with characteristics of landscape evolution, and relative dating of other related studies. Techniques used for absolute dating were Optically Stimulated Luminescence (OSL) for dating specific levels of the areas covered by cerrado, for later discussion with on relative dating relationship raised by classic works of geomorphological literature, allowing relativize such explanations. It is proposed that the surfaces of planing and terrace levels can be considered specific geosystems, by the close relationship between its elements in a given period of time
Subject: Geografia física
Geomorfologia fluvial - Mogi-Guacu, Rio (SP)
Homem - Influência sobre a natureza
Solo - Erosão
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: STORANI, Daniel Luís. Geossistemas e fragilidade de terras na bacia hidrográfica do Rio Mogi Guaçu/SP. 2010. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/287388>. Acesso em: 16 ago. 2018.
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Storani_DanielLuis_M.pdf3.35 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.