Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286989
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Gestão da inovação aberta = práticas e competências em P&D colaborativa
Title Alternative: Open innovation management : practices and competences in collaborative P&D
Author: Aquino, Ana Flávia Portilho Ferro de
Advisor: Bonacelli, Maria Beatriz Machado, 1962-
Abstract: Resumo: O presente trabalho traz uma análise crítica da abordagem de inovação aberta (IA) e tem como objetivo analisar e caracterizar práticas colaborativas em inovação identificadas no setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos (HPPC), procurando definir os desafios que se configuram a partir da necessidade de desenvolvimento de novas competências e rotinas organizacionais, a fim de operacionalizar estratégias deliberadamente focadas no estabelecimento de parcerias em pesquisa e desenvolvimento (P&D), como é o caso da inovação aberta (IA). Para tanto, inicialmente foi feita uma revisão da literatura de IA de modo a desmistificar seu conceito, elencar suas formas de aplicação e identificar diferentes níveis de implementação. Posteriormente, analisamos a estrutura, dinâmica e condicionantes da inovação no setor de HPPC. Em seguida, caracterizamos práticas colaborativas em P&D e inovação estabelecidas entre empresas do setor a partir da análise de 43 casos. Analisamos também no Brasil e na França esforços empreendidos por associações industriais e governo de institucionalização do apoio ao estabelecimento de parcerias no setor. A fim de identificar e caracterizar práticas de gestão destas parcerias realizamos uma pesquisa exploratória com dez organizações e um estudo de caso em profundidade da empresa brasileira Natura. A partir da análise da implementação de uma estratégia de IA nesta empresa, pudemos identificar passos que compõem o processo de desenvolvimento de novas competências e rotinas organizacionais necessárias à sua implementação e, mais especificamente, ao acesso e gerenciamento de diversas fontes externas de inovação. Usamos como arcabouço teórico para realizar esta análise a visão baseada em recursos e a abordagem de capacidades dinâmicas (CD). Argumentamos que o desenvolvimento dessas competências e rotinas requer a mobilização de CD da firma num processo de reconfiguração de recursos e aprendizagem. Dentre as competências a serem desenvolvidas, destacamos as capacidades relacionais, especialmente necessárias no caso de empresas que lidam com uma vasta gama de atores, como é o caso da Natura. Como principais conclusões deste trabalho, acreditamos que a IA, uma abordagem que une práticas de busca de fontes externas de inovação, assim como de uso alternativo de tecnologias próprias não incorporadas ao negócio da empresa, é aplicável ao setor de HPPPC, dada sua dinâmica de inovação, desde que sejam realizados esforços para a estruturação e formalização desta estratégia. Destacamos alguns pontos nesse sentido. Primeiramente, é fundamental ter uma área dedicada à gestão de parcerias, sendo importante que esta seja apoiada pelas interfaces internas. Em segundo lugar, se faz necessário um processo de avaliação das parcerias. Finalmente, é crucial a manutenção de um P&D interno estável e contínuo, assim como o nível elevado da capacidade técnica das pessoas envolvidas nas atividades de P&D, na busca por oportunidades externas e na condução das parcerias. Afinal, só é possível extrair valor das oportunidades identificadas e das parcerias estabelecidas quando se tem a capacidade de absorção dos resultados provenientes destas interações

Abstract: This work provides a critical analysis of the open innovation approach and aims to analyze and characterize the collaborative innovation practices identified in the cosmetics and toiletries (C&T) industry, seeking to define the challenges that emerge from the need to develop new competences and organizational routines in order to implement strategies deliberately focused on building partnerships in research and development (R&D), as is the case of open innovation (OI). Therefore, we firstly reviewed the literature about OI in order to demystify the concept, list its application forms and identify its different levels of implementation. Subsequently, we assessed the structure, dynamics and current innovation drivers in the C&T industry. Secondly, we identified and characterized R&D and innovation collaborative practices established between companies in the industry by analyzing 43 cases. We also analyzed Brazilian and French industry associations and government efforts aimed at supporting the institutionalization of partnerships in the C&T industry. In order to identify and characterize management practices of these partnerships we performed an exploratory research with ten organizations and an in depth case study of the Brazilian company Natura. By analyzing the implementation of an OI strategy in this company, we were able to identify steps that comprise the process of developing the necessary competences and organizational routines, especially to access and manage a wide range of external sources of innovation. In order to perform this analysis, we used the resource-based view and the dynamic capabilities approach (DC) as theoretical framework. We argue that the development of these competences and routines requires the mobilization of DC of the firm in a process of resources reconfiguration and organizational learning. Among the skills to be developed, we highlight the firm's relational capabilities, especially needed by companies dealing with a wide range of actors, as is the case of Natura. As main conclusions of this work, we believe that OI, an approach which unifies practices for searching external sources of innovation as well as for establishing alternative paths to market for internal technologies unsuitable to the firm's business model, is applicable to this industry, given its innovation dynamics, though efforts should be made for the structuring and formalization of this strategy. We highlight some points that we consider essential in this regard. Firstly, it is fundamental to have a dedicated function to the partnerships management, and it is utterly important that it be supported by the different internal interfaces. Secondly, an evaluating process of the partnerships is necessary. Finally, it is crucial that a stable and continuous internal R&D be maintained, as well as the high level of expertise of persons engaged in R&D activities, in looking for opportunities, and in the conduct of external partnerships. After all, the firm can only extract value of the identified opportunities and partnerships when it has the adequate absorptive capacity to internalize the results of these interactions
Subject: Cosméticos
Parceria em pesquisa e desenvolvimento
Cooperação
Gestão de empresas - Inovações tecnológicas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: AQUINO, Ana Flávia Portilho Ferro de. Gestão da inovação aberta = práticas e competências em P&D colaborativa. 2010. 234 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/286989>. Acesso em: 17 ago. 2018.
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Aquino_AnaFlaviaPortilhoFerrode_D.pdf2.27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.