Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/283867
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.descriptionOrientador: Claudinei José Gomes Campospt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagempt_BR
dc.format.extent279 p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.typeTESEpt_BR
dc.titleRepresentações sociais sobre o cuidado em saúde mental na atenção básica : percepções de enfermeiros da estratégia saúde da famíliapt_BR
dc.title.alternativeSocial representations about mental health care in primary care : perceptions by nurses in the family health strategypt_BR
dc.contributor.authorDos-Santos, Edirlei Machado, 1979-pt_BR
dc.contributor.advisorCampos, Claudinei José Gomes, 1963-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Faculdade de Enfermagempt_BR
dc.contributor.nameofprogramPrograma de Pós-Graduação em Enfermagempt_BR
dc.subjectPrograma Saúde da Família (Brasil)pt_BR
dc.subjectServiços de saúde mentalpt_BR
dc.subjectPesquisa qualitativapt_BR
dc.subjectEstudo de casospt_BR
dc.subject.otherlanguageMental health servicesen
dc.subject.otherlanguageFamily health programen
dc.subject.otherlanguageQualitative researchen
dc.subject.otherlanguageCase studiesen
dc.subject.otherlanguagePrimary care nursingen
dc.description.abstractResumo: Os serviços de saúde da atenção básica, em particular, a estratégia saúde da família deve ser entendida como um importante dispositivo para a produção do cuidado em saúde mental na perspectiva da integralidade, além de ser tomada como a porta de entrada da rede de atenção em saúde de um modo geral e de atenção à saúde mental. Esta pesquisa objetivou estudar as representações sociais sobre o cuidado em saúde mental na percepção de enfermeiras da estratégia saúde da família, tendo como objetivos específicos: investigar os significados que as enfermeiras da estratégia saúde da família atribuem ao cuidado em saúde mental; identificar as possibilidades e os instrumentos utilizados pelas enfermeiras em seu processo de trabalho para o desenvolvimento do cuidado em saúde mental e; analisar as limitações para a produção do cuidado em saúde mental na estratégia saúde da família. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo descritiva e exploratória em que foi empregado o referencial teórico das representações sociais e o método do estudo de caso, sendo utilizada a entrevista semiestruturada como técnica de coleta de dados. Participaram do estudo 19 enfermeiras que atuam em unidades de saúde da família da zona urbana do município de Vitória da Conquista, Bahia. Os dados foram analisados a partir da técnica de análise de conteúdo na modalidade temática a partir da qual foram depreendidas três categorias temáticas: o trabalho da enfermeira na estratégia saúde da família; o cuidado em saúde mental na estratégia saúde da família: percepções das enfermeiras e; a rede de atenção em saúde mental. A partir destas foi possível identificar e analisar as representações sociais sobre o cuidado em saúde mental na percepção das enfermeiras. As representações das enfermeiras se formaram a partir de elementos que dão significado a sua prática profissional. Neste cenário, o cuidado em saúde mental tem adquirido certa invisibilidade pela dificuldade destas em lidar com aspectos subjetivos que ganha visibilidade a partir de um serviço que se estrutura pautado numa lógica de produção dos serviços. Embora as enfermeiras percebam a incipiência acerca da produção do cuidado em saúde mental em seus processos de trabalho e as limitações que contribuem para esta realidade, conseguiram cristalizar elementos em suas falas que representam as possibilidades/instrumentos para o desenvolvimento do cuidado em saúde mental, como: o acolhimento, o vínculo e a escuta. Isto evidencia um ponto de partida para (re)construir práticas na direção da integralidade do cuidado, entendendo a produção em saúde mental como inerente a este processopt
dc.description.abstractAbstract: Primary Health Care services, family health strategy in particular, should be seen as an important device for the production of mental health care from the perspective of integrality, besides being taken as the gateway for the health care network in general and mental health care as well. This research aimed to study the social representations of mental health care in the perception of nurses working in the family health strategy, with the following specific objectives: to investigate the meanings which nurses working in the family health strategy attribute to mental health care; to identify the possibilities and the instruments used by nurses in their work process for the development of mental health care; and to analyze the limitations for the production of mental health care in the family health strategy. This is a research with qualitative approach of the descriptive and exploratory kind, in which the theoretical framework of social representations and the method of case study were used, as well as the semi-structured interview as a technique for data collection. Taking part in the study were 19 nurses who work in family health units in the urban area of the municipality of Vitória da Conquista, Bahia. Data were analyzed by means of the content analysis technique in the thematic modality from which three thematic categories were inferred: the work performed by nurses in the family health strategy; the mental health care in the family health strategy: perceptions of nurses and the mental health care network. From these it was possible to identify and analyze the social representations on mental health care in the perception of nurses. Nurses¿ representations were formed on the basis of elements which give meaning to their professional practice. In this scenario the mental health care has acquired certain invisibility because of nurses¿ difficulty in dealing with subjective aspects which become visible from a service which is structured on the logic of service production. Although nurses notice the incipiency about the production of mental health care in their work processes as well as the limitations that contribute to such reality, they have succeeded in crystallizing elements in their speech which represent the possibilities/instruments for the development of mental health care, such as welcoming, bond and listening. That points out a starting point for (re)building practices towards care integrality, understanding the production of mental health as inherent in this processen
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.citationDOS-SANTOS, Edirlei Machado. Representações sociais sobre o cuidado em saúde mental na atenção básica: percepções de enfermeiros da estratégia saúde da família. 2014. 279 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Enfermagem, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/283867>. Acesso em: 24 ago. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelDoutoradopt_BR
dc.description.degreedisciplineEnfermagem e Trabalhopt_BR
dc.description.degreenameDoutor em Enfermagempt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameSaeki, Toyokopt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameLucchese, Roselmapt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameShimo, Antonieta Keiko Kakudapt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameLopes, Maria Helena Baena de Moraespt_BR
dc.date.available2018-08-24T09:28:55Z-
dc.date.accessioned2018-08-24T09:28:55Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-08-24T09:28:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dos-Santos_EdirleiMachado_D.pdf: 2753701 bytes, checksum: 08b37053af0c672b087f16859b07f3f9 (MD5) Previous issue date: 2014en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/283867-
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Dos-Santos_EdirleiMachado_D.pdf2.69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.