Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/281178
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Vidas esticadas, vidas descartadas = Estado repressivo, aparelho policial e sistema de justiça: uma análise de homicídios no pretenso contexto de valorização da vida
Title Alternative: Stretched lives, discarded lives : repressive State, judiciary and police system: analysis of homicides in the alleged context of appreciation of life
Author: Garcia, Cássia Santos, 1977-
Advisor: Santos, Laymert Garcia dos, 1948-
Abstract: Resumo: A presente tese propõe-se a discussão de articulações sociais e institucionais que permitem a existência e a permanência, na contemporaneidade, de mecanismos sistemáticos de descarte de vidas humanas. A questão central desse estudo consiste em procurar compreender como, em um contexto marcado pela crescente valorização social da vida saudável, com maior tempo e qualidade, convivemos com práticas sistemáticas de descarte e extermínio de vidas humanas, seja pela inoperância dos instrumentos de proteção do Estado, seja pela persistência dos métodos de repressão abusiva de que se vale este mesmo Estado. A pesquisa desenvolveu-se a partir de ocorrências de homicídios, no município de São Paulo, no decorrer dos anos 1990. Com base em uma amostra de processos penais e inquéritos policiais arquivados, analisam-se as generalidades e as recorrências indicativas de que as mortes violentas têm ambiente social definido e atingem alvos preferenciais. Mais do que isso, este estudo aponta para a existência de um ciclo de violência, no qual matar ou morrer decorre muito mais do espaço e das circunstâncias em que se vive, do que de condições subjetivas de infratores e vítimas de um crime

Abstract: The purpose of this thesis is to debate social and institutional controversies which contemporaneously allow the existence and permanence of systematic discarding mechanisms of human lives. The focal point of this study consists of trying to comprehend how, within a context distinguished by an increasing social appreciation of a healthy life, filled with more time and quality, we are familiar with systematic practices of discarding and exterminating human lives, be it due to the inoperative State.s protection tools, or to the persisting abusive repression methods, applied by this same State. The research has developed from homicides in the City of São Paulo, during the 1990.s. Based on the analysis of a sample of filed criminal proceedings and police investigations, generalities and recurrences indicate that the violent homicides have a defined social environment and hit preferential targets. More than that, this study points to the existence of a violence circle, in which to kill or to die results much more from the space and the circumstances in which one lives in, than from subjective conditions of the offenders and the victims of a crime
Subject: Violência
Homícidio
Longevidade
Justiça
Direitos humanos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: GARCIA, Cássia Santos. Vidas esticadas, vidas descartadas = Estado repressivo, aparelho policial e sistema de justiça: uma análise de homicídios no pretenso contexto de valorização da vida. 2013. 288 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/281178>. Acesso em: 22 ago. 2018.
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Garcia_CassiaSantos_D.pdf31 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.