Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280575
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: As tramas de Mnemosine : a memoria nos primordios da teoria freudiana
Title Alternative: Mnemosine's plot : memory in the origins of Freudian theory
Author: Casanave, Carlota Maria Ibertis de Lassalle
Advisor: Monzani, Luiz Roberto, 1946-
Abstract: Resumo: A presente Tese de Doutorado versa sobre a concepção de memória subjacente aos escritos freudianos correspondentes ao período que transcorre entre Sobre a concepção das afasias, de 1891, e Psicopatologia da vida quotidiana, de 1901. Defende-se, em primeiro lugar, que a memória tem caráter criativo, fundamentado esse caráter em um certo associacionismo sui generis sustentado por Freud. Apresentam-se as características específicas dessa posição, mostrando por que não é identificável com a de Stuart Mill. Em segundo lugar, defende-se que o caráter criativo da memória encontra diversas formas de manifestação: a) ao constituir, com base nas primeiras vivências, o núcleo de desejos e aversões da psique; b) ao transcrever, de tempos em tempos, os traços mnêmicos que correspondem às fases de desenvolvimento; c) no fenômeno de determinação a posteriori; d) ao associar material de traços mnêmicos, dando lugar a condensações e deslocamentos nos processos primários; e) ao plasmar desejos e fantasias como recordações e f) ao re-significar o passado, introduzindo novas conexões. Todas essas formas de manifestação são baseadas, em última instância, em mecanismos associativos. Na explicitação dessas formas fica evidenciada uma mudança no pensamento freudiano em relação ao papel da experiência. A primazia que tinha, inicialmente, a experiência real diminui com a descoberta da sexualidade infantil: Assim, desejo e fantasia ganham maior peso na determinação psíquica sem, por isso, descartar completamente a relevância da experiência real, uma vez que ela está na base da formação daqueles. Três pontos na elaboração freudiana da memória se mostram decisivos para sustentar as hipóteses acima mencionadas: o papel do registro mnêmico da experiência real, a multiplicidade e a transformação das inscrições mnêmicas e, por último, o registro como recordação do meramente desejado. Cada um desses pontos constitui o núcleo do respectivo capítulo. O exame atenta para aqueles aspectos que definem o caráter criativo da memória, considerando as funções de registro, de conservação e de rememoração. Destarte, inclui-se Freud, em uma longa tradição filosófica que aproxima a memória da imaginação

Abstract: This PhD Dissertation explores the concept of underlying memory in Freud's work, between the publication of On Aphasia: A Critical Study, in 1891, and Psychopathology of Everyday Life, in 1901. It is argued, firstly, that memory has a creative nature, based on certain associationism sui generis proposed by Freud. The specific features of Freud's position are discussed, showing why it is not analogous to that proposed by Stuart Mill. Secondly, it is argued that the creative nature of memory finds diverse forms of manifestation: a) when constituting, on the basis of first experiences, the psyche's nucleus of desires and aversions; b) when transcending, from time to time, the rnnemonic traces that correspond to the developmental phases; c) in the phenomenon of a posteriori determination; d) when associating rnnemonic traces material, giving raise to condensations and displacements in the primary processes; e) when shaping desires and fantasies as memories; and f) when re-meaning the past by introducing new connections. All these forrns of manifestation are based on associative' mechanisms. The explanation of these forms provides evidence for a change in Freudian thought on the role of experience. The priority given initially to real experience dirninishes with the discovery of child sexuality. Thus, desire and fantasy acquire greater weight in the psyche' s deterrnination, without discarding the relevance of real experience, which lies at the basis of the forrnation of both. Three points in the Freudian elaboration of memory seem crucial in order to support the hypotheses proposed above: the role of the mnemonic register of real experience, the multiplicity and transformation of rnnemonic inscriptions, and, finally, the register as memory of the desired. Each one of these issues constitutes the focus of a thesis chapter. This dissertation examines the aspects that define the creative náture of memory, while considering the roles of register, conservation and remembrance. Freud is thus inc1uded in a long philosophical tradition that approximates memory to imagination
Subject: Freud, Sigmund, 1856-1939
Memória
Imaginação
Representação (Filosofia)
Representação mental
Associação de ideias
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CASANAVE, Carlota Maria Ibertis de Lassalle. As tramas de Mnemosine: a memoria nos primordios da teoria freudiana. 2008. 176p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/280575>. Acesso em: 9 ago. 2018.
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Casanave_CarlotaMariaIbertisdeLassalle_D.pdf812.39 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.