Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/275400
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.identifier(Broch.)pt_BR
dc.descriptionOrientador : Luiz Eduardo Barreto Martinspt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Fisicapt_BR
dc.format.extent92p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.typeDISSERTAÇÃOpt_BR
dc.titleA variação da acuidade visual durante esforços fisicos em atletas com baixa visãopt_BR
dc.contributor.authorOliveira Filho, Ciro Winckler dept_BR
dc.contributor.advisorMartins, Luiz Eduardo Barreto, 1953-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação Físicapt_BR
dc.subjectAtletaspt_BR
dc.subjectAcuidade visualpt_BR
dc.subjectDeficientes visuaispt_BR
dc.subjectExercícios físicos - Aspectos fisiológicospt_BR
dc.description.abstractResumo: Esta pesquisa avaliou o comportamento da acuidade visual, em atletas com baixa visão, durante um protocolo de esforço contínuo. A mensuração foi realizada em dois dias de teste. A população estudada foi composta por 6 atletas com baixa visão, praticantes de atletismo, e que apresentavam resultados esportivos expressivos. No primeiro dia foram feitas: a avaliação médica, aplicação da anamnese e do questionário e o teste de esforço físico pico baseado no protocolo de Roecker (1998), realizado em esteira. No segundo dia realizou-se o teste de esforço contínuo. Este foi dividido em três níveis de esforço, cada um com 15 minutos de duração e. 30 minutos de intervalo entre eles, como delimitador das intensidades aplicadas foram utilizados os resultados obtidos no teste de esforço pico. Sendo estes: 60% do VE pico, limiar de VE e 90% do VE pico. A acuidade visual foi aferida antes, durante e após cada nível de esforço do protocolo de esforço contínuo. Antes foi realizada a avaliação visual em condições estáticas, durante o teste foram realizados em condições dinâmicas e estáticas. Na recuperação a mensuração visual foi realizada em condições estáticas. O teste visual utilizado foi uma adaptação dos optótipos de Snellen. Os resultados apresentaram durante a intensidade de 60% uma queda de 44.5% na condição dinâmica e 33.4% na condição estática. Neste nível, no final do período de repouso, 30 minutos a acuidade visual atingiu o nível pré-esforço. Durante o esforço realizado no limiar ventilatório, a acuidade visual, apresentou uma queda máxima de 52.5% no deslocamento e 42.9% na situação estática. No intervalo de repouso entre o 2° e 3° níveis a velocidade de recuperação apresentou a mais rápida recuperação e alcançando seu maior índice no minuto 25, acima do resultado pré-esforço, vindo a decair na avaliação final. No último nível de intensidade a queda em condição dinâmica foi de 60% e em condição estática foi de 52.5%. O comportamento visual durante o último estágio de esforço teve velocidade de recuperação intermediária entre o 1 ° e 2° estágios de esforços e atingiu o mais alto valor de acuidade vtsual durante todo o teste. A queda da acuidade visual durante o esforço acompanhou a intensidade do esforço. quanto maior a carga de estimulação maior era a queda desta capacidade da visão. A condição dinâmica acentuou a degradação da acuidade visual durante o protocolo proposto. Durante o período de intervalo entre os esforços a escala visual apresentou-se inversamente proporcional à intensidade de exercício e quanto maior o estímulo físico maior era a escala atingida na recuperação. O comportamento visual foi influenciado pela aprendizagem e por fatores fisiológicos, assim o primeiro nível apresentou os piores resultados, devido a pouca experiência, no segundo nível obtevese os melhores resultados devido à melhora qualitativa da visão e no terceiro estágio houve uma queda da performance visual em decorrência das altas intensidades do estresse sofridopt
dc.description.abstractAbstract: This research work evaluated the response of the visual acuity in visually impaired athletes during a procedure of continued physical exercise. The evaluation was carried out in two days of testing. The subjects were six visually impaired, high performance runners athletes. The following were carried out during the first day: medical examination, anamnesis and questionnaire, and peak physical exertion test based on Roecker's (1998) procedure, using a treadmill. The second day was dedicated to the continued exertion test which consisted of three exertion levels lasting 15 minutes each, with 30-minute intervals between them. The results of the peak effort test were used as a delimiting factor for applied intensities. These were 60% of peak VE, VE threshold, and 90% of peak VE. Visual acuity was assessed before, during and afier each exertion level of the continued exertion procedure. The first visual assessment (before) was carried out under static conditions; the second visual assessment (during) was carried out under both dynamic and static conditions. During recovery (after) the visual assessment was carried out under static conditions. The visual test used was an adaptation of the Snellen optometers. At 60% exertion intensity the results showed a reduction of 44.5% under dynamic conditions and 33.4% under static conditions. At that level, at the end o{the 30-minutc resting period the visual acuity returned to the pre-exertion level. During the exertion performed at the ventilatory threshold, visual acuity showed a maximum reduction of 52.5% under dynamic conditions and 42.9% under static conditions. The rest interval between the 2nd and 3rd exertion stages showed the fastest recovery, reaching its peak at 25 minutes, above the pre-exertion result, and decreasing in the final evaluation. At the last intensity level, there was a 60% reduction under dynamic conditions and 52.5% under static conditions. Visual acuity during the last stage of exertion showed an intermediate recovery speed between the 1-st and 2nd stages and reached the highest degree of visual acuity of the entire test. The reduction in visual acuity during exertion was proportional to the exertion intensity the greater stimulation load, the greater reduction in visual capacity. Dynamic conditions accentuated the degradation in visual acuity during the proposed procedure. During the interval between exertions the visual scale was inversely proportional to the intensity of the exercise - the greater the physical stimulation, the greater the degree of recovery. Visual behavior was influenced by learning and by physiological factors; therefore, the first level showed the worst results due to little experience, the second level showed the best results due to a qualitative improvement in vision and in the third stage there was a reduction in visual performance d1..le to the high intensity of stress undergoneen
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued2002pt_BR
dc.identifier.citationOLIVEIRA FILHO, Ciro Winckler de. A variação da acuidade visual durante esforços fisicos em atletas com baixa visão. 2002. 92p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Fisica, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/275400>. Acesso em: 1 ago. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelMestradopt_BR
dc.description.degreenameMestre em Educação Físicapt_BR
dc.date.defense2002-05-04T00:00:00Zpt_BR
dc.date.available2018-08-01T21:49:18Z-
dc.date.accessioned2018-08-01T21:49:18Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-08-01T21:49:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 OliveiraFilho_CiroWincklerde_M.pdf: 3057953 bytes, checksum: 2ac320b51ec01ba591c2fc193d751da6 (MD5) Previous issue date: 2002en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/275400-
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
OliveiraFilho_CiroWincklerde_M.pdf2.99 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.